A Bíblia segundo o espiritismo e seus ensinamentos

//A Bíblia segundo o espiritismo e seus ensinamentos

O espiritismo é uma das religiões mais novas da atualidade. Ainda está em expansão mas já alcançou diversos países. Um dos seus princípios básicos é acreditar na eternidade do espírito e com isso na reencarnação. Mas ao contrário do que outros líderes religiosos explicando sobre a doutrina não é uma religião contra a Bíblia. Apenas analisa a obra de forma diferente. A bíblia segundo o espiritismo não é diferente de outras publicações. Apenas merece um olhar diferenciado sobre as informações.

A bíblia segundo o espiritismo é um livro histórico de suma importância para o conhecimento da passagem de Jesus e seus ensinamentos. Mas não como um livro sagrado.

Saber Mais

Como o espírita enxerga a Bíblia?

É de conhecimentos de muitos que algumas religiões tratam a Bíblia como um livro sagrado. Temos como maior exemplo o cristianismo. Religião a qual acredita no livro como escritos sagrados os quais jamais devem ser analisados com olhar científico. Para os cristão todo o conhecimento em parábolas; versículos; Salmos é sagrado e deve ser seguido como única fonte de conhecimento.

Os evangélicos também buscam na Bíblia todo o conhecimento e fundamento de sua doutrina. E só neste segmento religioso temos como doutrinas as quais acreditam na Bíblia a Adventista; Batista; Assembleia de Deus; Testemunha de Jeová, dentre muitas outras. Muitos membros seguem costumeiramente para a igreja com o livro em mãos.

Por conta dos kardecistas nunca seguirem com a Bíblia nas mãos para um centro espírita é comum acreditar que os espíritas não acreditam no livro. Esta é uma análise errônea e premeditada do real pensamento da doutrina espírita. Na verdade todos os espíritas acreditam nos ensinamentos bíblicos, mas de uma forma um pouco mais criteriosa.

Como o espírita enxerga a Bíblia?

A bíblia segundo o espiritismo é um livro escrito por homens. Foram os apóstolos, os principais seguidores de Jesus que, após a sua morte e a seu pedido, iniciaram a transcrição de fatos da época para uma única obra, a qual se tornou a mais importante para diversas religiões. Os 12 discípulos de Jesus foram treinados por ele durante a sua passagem pela Terra e tinham a responsabilidade de passar adiante seus conhecimentos em uma obra única.

Os espíritas jamais tiraram o valor histórico da Bíblia. A bíblia segundo o espiritismo é um livro sem comparação, hoje o mais vendido do mundo. Contudo, é escrito por homens muitos anos depois dos fatos passados e isso deve ser levado em consideração. Muitos cientistas e intérpretes da Bíblia levam em consideração o hiato entre os fatos ocorridos e a narração dos apóstolos para criar a obra.

O espiritismo leva em consideração todas as parábolas narradas no livro como ensinamentos deixados por Jesus e registro histórico de sua passagem pela Terra. Não duvida de seus acontecimentos ou acredita ser uma escrita cheia de ‘floreios’ para tornar a presença do maior médium que a humanidade pode presenciar ainda mais bela. Apenas leva em consideração o momento histórico da época.

O Evangelho Segundo o Espiritismo e a Bíblia

Uma das maiores provas que o espiritismo acredita na Bíblia é seu uso em uma obra escrita por Allan Kardec. O fundador do espiritismo lançou no século 19 o livro O Evangelho Segundo o Espiritismo. Nesta obra ele usa passagens da Bíblia para justamente com os espíritos de luz em suas reuniões mediúnicas passar o conhecimento da doutrina de forma mais simples.

Composto de 28 capítulos, o Evangelho é um dos livros mais importantes do pentateuco deixado por Allan Kardec como legado para a doutrina espírita. Ela é usada no evangelho no lar como busca para a paz entre as famílias. Também é objeto de estudo e explicação em reuniões espíritas para quem quer aprender sobre a doutrina.

O Evangelho Segundo o Espiritismo e a Bíblia

Muitos membros de outras religiões iriam se surpreender ao fazer a leitura do evangelho e descobrir citações de Versículos com suas indicações na obra. Nunca foi negado ao espírita o direito de ler a Bíblia pura também. Mas os católicos já foram proibidos de ler O Livro dos Espíritos no século 19.

O Evangelho foi escrito com o intuito de ensinar à luz do espiritismo o conhecimento deixado por Jesus. É uma análise juntamente com os irmãos de fé desecarnados de Allan kardec sobre diversas duvidas comuns sobre as frases e citações de Jesus de acordo com temas como família, amor ao próximo, amar aos pais, respeitar a religião, dentre outros.

Os espíritas levam em consideração a linguagem bíblica da época

A bíblia segundo o espiritismo é tratada como uma obra antiga e registro fundamental da passagem do Médium Jesus mas com olhos pensamentos e uma mente racional. Para ler a bíblia segundo o espiritismo é preciso entender que até então não existia um livro para estudo religioso com todos os acontecimentos registrados em uma única obra, por isso jamais a Bíblia deixará de ser um registro extremamente importante para a história da humanidade.

Os espíritas levam em consideração a linguagem bíblica da época

Contudo, ela é uma obra escrita em uma realidade social muito diferente da atual e muitos autores espíritas levam em consideração esse ponto. E como uma obra datando de mais de vinte séculos a linguagem usada era bem diferente. gerando diversidade de interpretações. É preciso compreender neste ponto que as limitações de entendimento dos seguidores de Jesus os faziam necessitar de um pouco mais de conhecimento lúdico.

Um dos maiores exemplos é quanto a Jesus ser filho único. Este é um ponto divergente em muitas religiões porque a leitura do livro sagrado se diferencia. Para os espíritas Jesus tinha irmãos e uma grande família, mesmo sendo ele o filho mais notável por seus feitos para a humanidade. Alguns estudiosos da doutrina espírita acreditam que é apenas uma necessidade de outras religiões de louvar o filho de Deus eliminar os irmãos de Jesus e o tornar um santo, o enviado de Deus fruto de uma gravidez de uma mulher virgem.

O espírita não leem a Bíblia de forma literal

Um dos maiores problemas sociais encontrados nas diferenciadas interpretações da Bíblia é a forma como ela é lida. Muitos líderes religiosos pregam em sua doutrina uma leitura literal, gerando algumas contradições e discussões acaloradas entre teóricos.

A bíblia segundo o espiritismo não deve ser lida de forma literal e deve-se levar em consideração o fato da sociedade em que Jesus viveu e deixou seus ensinamentos ainda não estar pronta para muitas revelações. Ela jamais compreenderia a existência de um espírito eterno, a reencarnação para buscar a evolução moral do espírito e uma vida plena no Reino dos Céus.

Um dos exemplos de contradição da obra está em suas próprias passagens. No livro de Mateus temos: “Com toda a certeza afirmo que de maneira alguma sairás dali, enquanto não pagares o último centavo. Adultério no coração.” E mais adiante temos ainda no livro de Mateus: “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores…Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.”

Uma interpretação literal dos versículos acima da Bíblia nos ensina que, perdoando nossos irmãos, seremos também perdoados de nossos pecados e poderemos viver no Céu junto com Jesus e outros irmãos. Mas se somos perdoados caso perdoemos, por que existir inferno? Os irmãos de fé espírita estudantes da doutrina compreendem ser o perdão apenas um passo para a evolução moral, mas não o suficiente para apagar todos os erros sem uma reencarnação. Logo, a interpretação do livro literal não é algo a ser feito por um espírita.

O espírita não leem a Bíblia de forma literal

A sociedade do tempo de Jesus tinha conhecimentos limitados sobre Deus e precisava aprender na prática os seus ensinamentos e isso justifica as parábolas. Os contos sobre as experiências de Jesus e a forma como ele ensinava a seus seguidores é lúdica. Com exemplos reais, tornando o aprendizado apto.

Seria impossível, por exemplo, para a sociedade hebraica daquele tempo entender que o espírito é imaterial, universal e eterno. Que não há morte, apenas abandono do corpo material para uma nova existência. Acostumados a se despedir e enterrar seus irmãos e muitos sem a capacidade de ler e escrever, os hebreus jamais entenderiam o conceito de imortalidade espiritual.

A melhor forma encontrada para aquele meio social foi falar em parábolas. Por meio de situações práticas e mostrando sempre o bom coração e evolução moral, Jesus ensinou a seus discípulos conceitos de fé; companheirismo; acreditar em Deus como único criador e Pai e como perdoar e aprender com os erros. Foi uma forma prática e inteligente e isso está na Bíblia mas não para ser lido de forma literal.

Muitos cientistas e estudiosos acreditam ser o livro sagrado de diferentes religiões uma compilação narrativa para ajudar na compreensão de conceitos divinos. Seria como ensinar uma criança a como respeitar os pais e conceito de amizade. Na maior parte das vezes pais e professores fazem uso de contos de fada devido à limitação intelectual dos aprendizes menores de cinco anos. É algo semelhante, comparando em grosso modo.

A Bíblia já sofreu muitas alterações ao longo dos anos

Quem conhece um pouco de interpretação idiomática (tradução) entenderá bem este conceito. A cada nova tradução perde-se um pouco do contexto para se adaptar à nova linguagem. Os historiadores acreditam que isso aconteceu com a Bíblia ao longo dos séculos. Com isso acredita-se muito ter sido perdido em relação aos textos e costumes da época.

A Bíblia já sofreu muitas alterações ao longo dos anos

Muitos líderes religiosos acusam outros de modificarem os textos da publicação para atender interesses sectários. E como em alguns casos não há palavra correspondente na tradução, acaba-se por perder um pouco do texto original. É assim com livros traduzidos até hoje para publicações no Brasil e não seria diferente com o livro mais lido e traduzido do mundo.

O texto original da Bíblia está escrito em hebraico. Recebeu traduções ao longo dos séculos e adaptações quando palavras deixaram de existir nos diferentes idiomas para adaptar a leitura para a realidade vigente. A a bíblia segundo o espiritismo já é uma versão moderna do século 19. Em 20 séculos de existência não há como mensurar quantas modificações e quais o texto recebeu. Uma vez que os originais não existem mais.

A bíblia segundo o espiritismo em segundo plano

Jamais se deve contestar o valor da Bíblia. Mas quando se trata de doutrina espírita o livro base do catolicismo e dos evangélicos fica em segundo plano. Seus ensinamentos mais importantes estão citados nas obras de Allan Kardec. Para objeto de estudo do espírito, seriam os cinco livros escritos pelo pedagogo francês os mais importantes.

A bíblia segundo o espiritismo em segundo plano

As obras lançadas no século 19 por Allan Kardec são frutos de estudos científicos do autor sobre fenômenos espíritas em reuniões com médiuns. As informações foram fornecidas por espíritos evoluídos e estão compiladas em cinco livros:

  • O Livro dos Espíritos
  • O Livro dos Médiuns
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo
  • O céu e o inferno
  • A Gênesis

Esses são os livros de estudo sobre a doutrina espírita. Quando se trata de aprender mais sobre a religião que mais cresce no mundo, eles são os principais. Possuem passagens citadas da Bíblia com esclarecimento dos espíritos sobre o mundo espiritual, reencarnação, espiação e provas, dentre outros. Entra nestas obras a bíblia segundo o espiritismo como ensinamentos do médium Jesus para complementar os estudos.

Os católicos removeram alguns livros da Bíblia

Existem muitas correntes de pensamentos afirmando que as religiões moldam a Bíblia de acordo com suas necessidades. Um dos maiores exemplos é a diferença na quantidade de livros entre o livro usado pelos católicos e os evangélicos. A Bíblica católica possui 73 livros e a protestante apenas 66. Os livros removidos são do Antigo Testamento. Os protestantes consideram essas obras apócrifas(sem autenticidade provada) e por isso não merecem citação dentro de suas doutrinas.

Os católicos removeram alguns livros da Bíblia

Os católicos também removeram alguns livros originais de seu estudo. Segundo a Igreja, são livros de origem grega os quais não merecem menção. Nem a necessidade de estudo pelos membros da doutrina católica.

Para conhecer um pouco mais sobre a doutrina, clique aqui.

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências:

  • Revista Espírita
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo
0 votes
2017-06-01T10:51:23+00:00
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO