A reencarnação de Emmanuel

//A reencarnação de Emmanuel

Mensagens deixadas pelo mentor de Chico Xavier informam que a próxima reencarnação de Emmanuel  já teria acontecido no Brasil desde 2000.

O grande mentor do médium Chico Xavier foi o espírito Emmanuel. Durante os seus estudos espíritas o irmão desencarnado foi um grande parceiro nos estudos e orientação. Hoje acredita-se que a reencarnação de Emmanuel já aconteceu e no Brasil. Um jovem de 17 anos morador do interior de São Paulo seria o responsável por dar continuidade aos estudos espirituais.

Jovem paulista é apontado como reencarnação de Emmanuel

Durante o seu longo período de estudo e palestras, Chico Xavier teve diversas mensagens sobre a reencarnação de Emmanuel. Ele chegou em conversas a descrever como seria a reencarnação de Emmanuel, o seu grande mentor espiritual. Segundo relatos do próprio irmão desencarnado ele nasceria entre 2000 e 2001 em uma cidade interiorana de São Paulo. Seria um professor e com grande capacidade de passar seu conhecimento adiante.

Recentemente o paulista Guilherme Romano foi apontado como a possível reencarnação de Emmanuel. A notícia circulou não apenas em sites e publicações espíritas como muitas revistas e jornais de diversos Estados brasileiros. Muitos kardecistas se interessaram pelo jovem, sendo procurado e assediado em diversos locais. Talvez por coincidência o jovem é médium. Com família espírita, aprendeu desde cedo a controlar a sua mediunidade e é frequentador de centro espírita assiduamente.

Sendo Guilherme a possível reencarnação de Emmanuel ou não, o fato é que ele está cumprindo com as declarações e se encaixa na descrição deixada por Chico enquanto ainda estava vivo. Romano é estudante de licenciatura em filosofia e já lançou um livro sobre espiritualidade: A eterna dança cósmica. Também é fundador Núcleo de Estudos Espiritualistas Luz da Nova Alvorada (Neelna), em São Paulo, comprovando seus dotes para o ensino.

Jovem paulista é apontado como reencarnação de Emmanuel

Contudo, o paulista não possui a idade indicada por Chico Xavier. Ele nasceu em 1993 e neste ano o espírito de luz ainda estava ajudando o médium brasileiro em seus estudos. Ele teria deixado a presença terrena em 1996, período o qual começou a se dedicar apenas à sua reencarnação. Mas as demais informações são todas semelhantes, inclusive a semelhança física com a única pintura do rosto do irmão desencarnado.

Segundo os estudiosos da área Guilherme não seria a reencarnação de Emmanuel. É inegável o seu valor para o conhecimento da doutrina com seu núcleo de estudos. Mas infelizmente a idade não bate. Acredita-se que apenas os pais do jovem saberiam quem seria a reencarnação de Emmanuel. Estes seriam dois espíritos conhecidos na obra Nosso Lar e auxiliariam na nova vida de um dos autores mais famosos do mundo do espiritismo.

A história do paulista Guilherme Romano

Guilherme Romano já possui uma longa história com o espiritismo mesmo sendo ainda jovem. Com pouco mais de seis anos de idade desenvolveu a mediunidade de forma extraordinária e sem conhecimento sobre o espiritismo ainda. Por muito tempo não sabia distinguir entre os irmãos encarnados e desencarnados de tão nítidas que eram as suas visões e surgiam o tempo todo.

Quando criança ele e os pais presenciaram um fato digno do filme O Sexto Sentido, uma das obras da sétima arte mais populares sobre mediunidade. Dentro de um carro ele alertou ao pai que a causa do engarrafamento o qual estavam enfrentando era um acidente de carro com um motoqueiro falecido e conversando com ele. Como a criança estava distante do local por demais para ter uma visão do fato, o pai compreendeu por ter conhecimento da doutrina espírita a mediunidade do filho avançada e buscou ajuda no centro espírita o qual frequentava para explicar ao menino o que de fato havia acontecido.

A história do paulista Guilherme Romano

Romano participou quando criança do programa “Mais Você” da Rede Globo com a apresentadora Ana Maria Braga. Na apresentação começaram as especulações sobre ele ser a reencarnação de Emmanuel baseada em sua idade sua mediunidade avançada. A temática do programa era justamente a mediunidade infantil e levantou suspeitas.

O vídeo do programa demorou um pouco a chegar nas redes sociais e causou um alvoroço entre os espíritas quando começou a ser compartilhado por volta do ano de 2003. As pessoas ignoraram a idade avançada do rapaz para ser o reencarnação de Emmanuel e começaram a procurá-lo em busca de entrevistas e explicações.

“Prazer, eu não sou Emmanuel” é uma das frases que Guilherme Romano mais usa quando está em um novo ambiente ou dando alguma palestra. Palestrante espírita e um grande dedicado à doutrina, ele costuma deixar claro não acreditar ser a reencarnação de Emmanuel. A sua recente fama entre os kardecistas foi usada apenas para propagar a doutrina e não vestiu a roupa de ‘espírito de luz’ em nenhum momento.

Quem foi o espírito Emmanuel?

Emmanuel foi um espírito evoluído o qual orientou uma boa parte dos estudos do brasileiro Chico Xavier. Muitas das obras escritas por Chico são de sua autoria, fruto de reuniões mediúnicas com revelações responsáveis por um grande avanço do conhecimento dos encarnados sobre o mundo espiritual.

Acredita-se que o primeiro contato de Chico Xavier com Emmanuel tenha acontecido na década de 20 do século XX. Mas a primeira conversa aconteceu em 1931. Enquanto orava, o jovem médium teve a visão de um senhor com vestes de sacerdote convidando-o a aprofundar seus conhecimentos sobre mediunidade. O relato está registrado no livro psicografado Parnaso de Além-Túmulo, uma compilação de poemas todos psicografados por Chico.

Quem foi o espírito Emmanuel?

A parceria entre Chico e Emmanuel é definida pelo brasileiro da seguinte forma: “Emmanuel foi um verdadeiro pai, um mentor querido que com carinho tolerou todas as minhas falhas”. Muitas mensagens foram deixadas ao autor sobre a reencarnação de Emmanuel durante sua vida e reuniões com o mentor.

Sobre a escolha de Chico Xavier para ser o parceiro de Emmanuel se sabe pouco, talvez até menos do que se sabe sobre a reencarnação de Emmanuel. Acredita-se na capacidade mediúnica do jovem mineiro e de sua missão serem os responsáveis pela união dos dois espíritos. Chico, um jovem que desde os cinco anos falava com a mãe falecida, sempre compreendeu bem a vida após a morte e a necessidade de se manter fiel ao kardecismo.

Parceria de Emmanuel e Chico Xavier

Francisco Cândido Xavier, mais conhecido como Chico Xavier, foi um dos espíritas mais renomados do Brasil. Suas obras psicografadas são conhecidas no mundo todo, uma longa parceria entre o espírito desencarnado Emmanuel e o doutrinador.

Por mais de 70 anos Emmanuel e Chico formaram uma dupla para ampliar os conhecimentos sobre o espiritismo. Este é o relacionamento entre um espírito encarnado e um desencarnado mais longo e comentado da história da doutrina espírita, em especial por conta dos avanços deixados ao kardecismo ao longo dos anos e publicações.

Apesar dos primeiros contatos começarem em 1927, as mensagens anteriores a 1931 foram ignoradas a pedido do próprio irmão desencarnado. Os primeiros contatos seriam responsáveis pelo treinamento de Chico e por isso não deveriam ser publicadas em obras.

Um dos pontos sempre comentados da parceria é o foco do desencarnado quanto à disciplina. Era cobrado constantemente de Chico Xavier o seu compromisso com a doutrina, com a sabedoria divina e disciplina para dar continuidade aos ensinamentos. O tempo de parceria não foi curto. Mas todo ele foi muito bem usado.

Parceria de Emmanuel e Chico Xavier

Em cada um dos livros psicografados há um pouco de relatos de vidas passadas do irmão desencarnado na introdução. O assunto não se estende por diversos motivos: não há relevância para falar de outra reencarnação de Emmanuel para os ensinamentos sobre o espiritismo. Não era necessário a Francisco Cândido Xavier enquanto médium ter mais informações tanto sobre suas vidas passadas e encontros com Emmanuel em outras vidas.

Em muitas declarações dadas por Chico em vida há comentários sobre repreensões do mentor quanto ao seu estado de tristeza e lamúria. Não havia porque reclamar, a obra deveria seguir adiante e era necessário ao médium uma disciplina para manter as portas do conhecimento sempre abertas.

A parceria rendeu nada menos que 450 livros todos espíritas e psicografados. Os encontros entre os dois duraram praticamente toda a vida de Chico. Emmanuel deixou de aparacer apenas em 1996, o que não fez Chico deixar de trabalhar pelo espiritismo. Continuo sendo um palestrante, participando dos trabalhos da casa a qual fazia parte. Chico Xavier deixou o plano terreno em 2002.

A dedicação do médium deixou um legado sem igual para o espiritismo. Suas obras hoje são traduzidas para diversos países e ajudaram a propagar o conhecimento sobre a doutrina espírita. Em 1981 e 1982 foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz e eleito o maior líder espiritual que o Brasil já teve. Em 2002 foi eleito por um concurso da emissora de televisão SBT o “maior brasileiro de todos os tempos”, um dos que mais fez pela nação.

As reencarnações de Emmanuel

A atual reencarnação de Emmanuel seria uma em diversas da longa vida de aprendizado do espírito. Não se sabe ao certo quantas reencarnações ele já teve. Mas algumas foram descritas por ele mesmo em suas conversas com Chico Xavier.

A primeira reencarnação de Emmanuel teria acontecido no século 9 Antes de Cristo. Ele teria ocupado um corpo material como um grã-sacerdote do templo de Amon-Rá. Também guarda como feitos ter sido pai da rainha Samura-Mat.

Posteriormente Emmanuel voltou à Terra apenas no império Romano como o consul Públio Cornélio Lêntulo Sura. Era o padrasto de Marco Antônio e um dos grandes personagens responsáveis pela Conspiração Catilinária, evento o qual deu origem à derrubada do consulado de Cícero e Caio Antônio Híbrida.

Um dos mais importantes relatos da reencarnação de Emmanuel passada talvez tenha sido como o senador romano Publius Lentulus Cornelius. Viveu na mesma época que Jesus e conheceu seus ensinamentos. Mas optou os ignorar. Morreu na cidade de Pompeia muito mais tarde, já esclarecido e um seguidor da doutrina deixada pelo filho de Deus.

As reencarnações de Emmanuel

Uma das reencarnações do espírito guia de Chico Xavier aconteceu como um escravo dos egípcios. Ele teria sido o judeu Nestório, com sua trajetória narrada na obra Cinquenta Anos Depois, psicografada por Chico Xavier. Cristão, manteve-se fiel à sua linha de pensamento e foi escravizado justamente por isso.

Outra reencarnação de Emmanuel teria sido ainda em Roma como o escravo Basílio. Foi casado e teve uma filha. Mas ambos morreram jovens. Alguns anos depois e sem a família Basílio adota um bebê abandonado em um cesto como filha adotiva. A pequena Lívia. Acredita-se que esta tenha sido uma reencarnação de Chico Xavier. Segundo o próprio Emmanuel os dois são ligados por longa data de vivências passadas.

Servindo ao propósito da reencarnação para aperfeiçoamento moral podemos notar em cada reencarnação de Emmanuel uma mudança de comportamento sobre os ensinamentos deixados por Jesus e a conduta moral. Em sua sexta encarnação o espírito volta São Remígio, um bisto de Remis no ano de 439. Teria sido um grande amante de Deus e conhecido por seu coração puro.

Sétima Reencarnação

Não se sabe ao certo se a sétima encarnação do espírito Emmanuel teria sido como o padre Manuel de Nóbrega. Contudo, Chico Xavier no programa Roda Viva, apresentado na extinta TV Tupi em 1971, declara que um dos escritos do padre estava assinado como E. Manuel, uma indicação de quem seria de fato o autor.

Em 1613 o espírito teria voltado mais uma vez ao plano terreno como o padre espanhol Damiano. Esta é mais uma reencarnação de Emmanuel narrada na obra Renúncia também psicografada por Chico Xavier. Um pouco mais tarde ele retorna na França do século 17 em plena Revolução Francesa. Como Jean Jacques Turville, um educador católico da nobresa.

E para quem pensou que a vida do espírito educador foi apenas na Europa ele esteve no Brasil anteriormente. Acredita-se que o Padre Amaro, um sacerdote humilde e grande educador, seria mais uma reencarnação de Emmanuel. O relato de sua vivência neste corpo material está narrada na obra Sacerdote católico que fui.

O único retrato de Emmanuel

Apesar da fotografia espiritual ser uma realidade no estudo científico do espiritismo, não existe uma foto de fato do irmão de desencarnado o qual ajudou tanto na evolução da doutrina espírita no Brasil e em Portugal. O que temos como registro é um quadro pintado pelo artista plástico Delpino Neto.

O único retrato de Emmanuel

A pintura não foi criada através de uma ‘pose’ do espírito desencarnado para o pintor como alguns pensam. Ou em outra reencarnação de Emmanuel. Foi uma orientação de um igualmente irmão desencarnado igualmente pintor. O quadro está hoje localizado em uma sala do centro espírita Grupo Espírita Luiz Gonzaga, em Minas Gerais.

Para conhecer mais sobre a doutrina, clique aqui.

Referências:

  • A vida de Chico Xavier
0 votes
2017-06-02T11:58:52+00:00

New Courses

Informações para Contato

Rua Joaquim Batista Junior, 179 / 201, Názia, Vespasiano - MG

Mobile: +55.31.99696-4049

Web: Canoro Audiobook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO