Audiobook Espírita – Reflexão Morte Ente Querido

Tempo de leitura: 7 minutos

Ao longo de audições do Audiobook Espírita e muitas publicações na linha kardecista um tema é sempre pertinente. A Reflexão Morte Ente Querido. Um possível encontro ou conversa com um irmão desencarnado é até hoje um dos maiores motivadores de novos membros no centro espírita e sempre merece uma boa reflexão. A comunicação entre os espíritos desencarnados com os vivos no planeta Terra acontece ao longo de milênios. Ganhou maior notoriedade social a partir de 1854, com os estudos e Allan Kardec e o fenômeno da mesa giratória. A possibilidade de conversar com um ente querido morto é muito atrativa para membros de outras religiões também e motiva estudos até hoje. Na busca da consolação da alma é comum aos encarnados buscar evocações particulares para entrar em contato com entes queridos falecidos. Mas é preciso merecimento para tal contato.

Saber Mais

Reflexão Morte Ente Querido

No Audiobook Espírita da primeira edição da Revista Espírita é possível apreciar a narrativa de Allan Kardec sobre um caso que você passou em reunião mediúnica com sua presença. Uma mãe desolada procurou ajuda dos médiuns para encontrar em contato com sua filha falecida em uma reflexão morte ente querido.

Reflexão Morte Ente Querido
Os médiuns auxiliam na ponte para contato com desencarnados

A médium presente na reunião conseguiu contato da jovem filha que para surpresa da mãe, narra um estado de felicidade após ter desencarnado. Ela atendeu ao chamado para consolar o coração da pobre mãe coberta de saudade. Também deixa um aviso sobre o conhecido de sua mãe: ela deveria desconfiar dele.

A história narrada no Audiobook Espírita é um fato real vivenciado por Kardec durante os seus estudos mediúnicos. Um entre milhares de contatos costumeiramente presenciados em reuniões nos centros espíritas brasileiros e ao redor do mundo. Uma Reflexão Morte Ente Querido para os encarnados é a busca de respostas sobre para onde os espíritos vão após deixar o plano terreno.

Como os espíritos se comunicam com os vivos

Quando o Livro dos Espíritos foi publicado pela primeira vez em 1857, respondeu diversos questionamentos ao longo dos anos da humanidade. A pergunta mais comum ao longo dos anos é: seria possível conversar com os mortos? A resposta é sim.

A comunicação dos espíritos é narrada de diversas formas nos livros no pentateuco publicado por Allan Kardec. Não significa um retorno para o plano terreno, apenas uma forma de entrar em contato para consolação de quem ficou encarnada.

A Reflexão Morte Ente Querido é um tema constantemente abordado em reuniões dos centros espíritas porque é necessário. Os espíritos são criados por Deus e possuem uma missão, seja para ensinamento próprio como para de terceiros. Concluída a sua etapa na Terra devem abandonar a matéria física para o plano espiritual para continuar o seu processo de evolução e aprendizado em busca da purificação.

revista espírita em audiobook espírita
A comunicação com o plano espiritual pode acontecer de diversas formas

A comunicação com o plano espiritual pode acontecer de diversas formas e depende também do merecimento do espírito encarnado de receber a mensagem. O formato mais conhecido é através de sonhos, também relatado no Audiobook Espírita sobre a história das mãe e sua conversa com a filha.

Apenas se houver necessidade haverá uma materialização espiritual. Neste caso o espírito com poderá ser visto com a aparência que teve na última encarnação. Essa necessidade parte do reconhecimento do encarnado e não do plano espiritual. Enquanto seres humanos simples e ignorantes, precisamos reconhecer a imagem visualizada para crer. É uma simples necessidade física.

Evocações particulares

Os irmãos espirituais podem aparecer espontaneamente para os encarnados quando houver a necessidade ou podem ser evocados. No Audiobook Espírita dos livros de Allan Kardec podemos aprender um pouco mais sobre Evocações particulares.

“Os Espíritos podem comunicar-se espontaneamente, ou acudir ao nosso chamado, isto é, vir por evocação. Pensam algumas pessoas que todos devem abster-se de evocar tal ou qual Espírito e ser preferível que se espere aquele que queira comunicar-se. Fundam-se elas em que, chamando determinado Espírito, não podemos ter a certeza de ser ele quem se apresente. Ao passo que, aquele que vem espontaneamente, de seu moto-próprio, melhor prova a sua identidade, pois que manifesta assim o desejo que tem de se entreter conosco.” – Livro dos Médiuns, parte II, cap. XXV, ítem 269).

Evocações particulares
As evocação particulares devem ser motivados em nome de Deus

Como relata no trecho acima presente no Audiobook Espírita do Livro dos Médiuns, as Evocações particulares podem ser formadas por choro lágrimas de quem perdeu um ente querido. Mas muitos pontos são levados em consideração pela equipe espiritual antes de permitir o contato entre encarnado e desencarnado.

Allan Kardec foi um dos maiores evocadores dos espíritos. O cientista francês acreditava que é estar a melhor forma de ter um fenômeno mediúnico comprovado para o espiritismo seguir adiante como filosofia e ciência. Mas o cientista sempre ressaltou a importância das evocações particulares como fundamentação.

Evocação particulares devem ser motivados em nome de Deus

O Audiobook Espírita do Livro dos Médiuns Allan Kardec ensina como fazer Evocações particulares para se ter contato com irmão de ideal espírita desencarnado. O que nunca pode ser ignorado a causa do chamado e como ele é feito.

Não se deve invocar um espírito por motivações particulares como a necessidade de obter respostas sobre assuntos terrenos. Ela sempre deve ser feita em nome de Deus e de acordo com as vontades do pai maior. Jamais deve ultrapassar os limites impostos pelos espíritas.

Um bom exemplo está na história narrada no Audiobook Espírita da Revista Espírita do mês de janeiro. No capítulo “Mãe, estou aqui!, a filha desencarnada deixa um aviso para mãe para ter cuidado sobre o determinado personagem novo em sua vida. A mãe questiona por qual motivo ela deve desconfiar e a resposta é simples: “isso não me é permitido revelar”.

Evocações particulares com o intuito de adivinhações do futuro, fazer mal a alguém ou tentar prejudicar com conhecimentos adquiridos através dos Espíritos não são permitidas. É possível enganar os membros do centro espírita sobre falsas intenções, mas nunca os irmãos espirituais. É aconselhável nem ao menos tentar este tipo de contato.

Audiobook espírita e Revista Espírita em Audiobook

O assunto Reflexão Morte Ente Querido é constantemente debatido em obras de autores espíritas da linha kardecista. Muitos conhecimentos podem ser adquiridos e abrir o debate através do Audiobook Espírita da Revista Espírita. Ele está presente em seu texto integral disponível para download aqui e audição em qualquer aparelho eletrônico.

revista espírita em audiobook espírita
Ouça a revista espírita em audiobook e conheça mais sobre o espiritismo

Outra forma de estudar mais sobre o conteúdo é através do Audiobook Espírita do Livro dos Médiuns. A obra foi publicada originalmente em 1861 está completa em áudio book para estudo.

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências:

  • Livro dos Médiuns.
  • Revista Espírita.
  • O Franco Paladino.

 

0 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.