Crescimento Espiritual – Benefícios Imediatos e Futuros

Tempo de leitura: 10 minutos

Benefícios
Sequoia

Superar a nós mesmos é um desafio, reformar nossa moral e crescer espiritualmente e poder ser considerado um homem de bem é a principal dúvida de quase todo espírita. Sabemos que devemos nos superar, mas como superar a nós mesmos, é o que veremos nessa série de artigos sobre crescimento espiritual. Vamos refletir sobre os Benefícios Imediatos e Futuros e sobre como podemos nos tornar Homens e mulheres de Bem.

Baseado na PARTE I do livro VIRTUDES Como superar a si mesmo e se tornar um homem de bemA Senda Espírita do Homem de Bem, de Leonardo Martins Gonçalves

Durante a etapa de publicações de artigos sobre Crescimento Espiritual vamos responder as seguintes questões:

  • É possível superar a nós mesmos?
  • Existem pessoas que superaram suas limitações?
  • É importante superar a si mesmo?
  • O que sabemos sobre superação de hábitos e vícios?
  • O que significa ser um homem de bem?

No presente artigo  sobre crescimento espiritual, iniciaremos buscando o entendimento sobre os motivos e benefícios de se tornar um homem de bem.

Saber Mais

1) Porque eu deveria buscar superar a mim mesmo e me tornar Homem de Bem?

Falar sobre motivos para se tornar Homem de Bem é o mesmo que falar sobre motivos para realizar o crescimento espiritual.

Para o espírito que estuda e busca se aprimorar, o acaso não existe, e informações como essas que apresentaremos abaixo não costumam chegar até nós sem um bom motivo. Se hoje este livro chegou até você o mais provável é que já tenha a resposta à pergunta feita no título.

Porém, talvez ainda não tenha pensado detidamente sobre o assunto mas esteja realizando uma busca pelo seu eu interior ou pelo sentido da existência humana, ou sobre os motivos das dores e sofrimentos no mundo ou alguma outra profunda e filosófica questão relacionada ao ser, e nesse caso, compreenderá bem o que queremos dizer no item abaixo chamado benefícios futuros.

Além das hipóteses acima, imagino que você também possa ter recebido esse livro como presente, ou acessado o mesmo por “acaso”, e por isso não ter em mente bons motivos para sua elevação espiritual, sendo assim poderá ver uma relação que demonstra diversos benefícios que teremos já nessa vida em buscarmos o nosso Crescimento Espiritual.

1 – Crescimento Espiritual: Benefícios Atuais.

Pode parecer estranho o que vou dizer a você que é espiritualista e busca a Senda (caminho do crescimento espiritual) para vencer seu lado material, fazendo sobrepujar a sua essência divina, mas, adquirir qualidade de um homem de bem proporciona inúmeras possibilidades de melhoria na presente vida, incluindo-se melhorias materiais.

As qualidades desejadas pela maioria das instituições, sejam empresas ou organizações de caridade, são qualidades que o homem de bem possui, vejamos algumas delas.

Crescimento Espiritual
Crescimento Espiritual

Em negrito estão as qualidades que a sociedade deseja e, logo após, estão as explicações que mostram que se tornar um homem de bem auxiliará a adquirir as qualidades que a sociedade deseja.

  • Desenvolvimento e aprimoramento de habilidades e capacidades: Para adquirir qualidades do homem de bem você terá que ampliar sua disciplina e com a conquista da disciplina qualquer nova habilidade que se queira conquistar será mais factível.
  • Autoconhecimento e autodesenvolvimento: Todo o processo da senda promove um autoconhecimento, um reavaliar de atitudes e, em diversas situações, um descobrimento dos motivos pelos quais você deixa a sua vontade se dobrar ao que é habitual, ou seja, o controle do hábito sobre a vontade.
Autoconhecimento e autodescobrimento: verdadeiras formas de realizar o progresso espiritual
  • Foco: Enquanto se desenvolve na senda estará aprendendo a focar no desenvolvimento de uma habilidade por vez, exercitando assim a habilidade de focar no que é importante.
  • Planejamento estratégico: Seguindo o planejamento progressivo da senda, poderá utilizar o mesmo princípio para realizar outros planejamentos estratégicos, conseguindo segui-los assim como conseguiu seguir o planejamento da Senda.
  • Quebra de crenças limitantes: O desenvolvimento da humildade, da tolerância, da indulgência, do ecumenismo e do universalismo possibilitará a você vencer e quebrar crenças que adquirimos dos pais e da sociedade e que não nos auxiliam.

E mais 4 habilidades diretamente relacionadas ao nosso desenvolvimento interpessoal.

  • Inteligência e controle emocional: Toda a senda busca desenvolver a inteligência emocional e o controle emocional.
  • Relacionamento interpessoal: Aprender a ouvir e ser simpático irá desenvolver amplamente a qualidade de seus relacionamentos interpessoais.
  • Melhoria na comunicação: Aprender a falar corretamente inclui importantes aspectos, que relacionam a escolha consciente do que dizer e a opção deliberada pelo silêncio, transformando a fala em um ato verdadeiramente consciente e desejado, o que significa dizer que auxiliará em uma comunicação mais assertiva.
  • Resiliência e autocontrole: O conhecimento de si, de suas fraquezas e forças e principalmente do seu destino e potencialidades, farão de você uma pessoa cada vez mais forte e resoluta e mais propícia a contornar obstáculos e vencer desafios.
  • Redução no nível de estresse: A conscientização do que é eterno e do que é efêmero; a certeza do caminho escolhido e a resolução em dar importância ao que é importante, reduzirão o seu estresse.

A sociedade espera de seus profissionais a capacidade de se aproximar de pessoas conhecidas e desconhecidas com confiança e tranquilidade, fortalecer relacionamentos, usar suas experiências para comunicar com mais confiança de forma otimista e motivante. Espera também que se torne um entusiasta para energizar e engajar ouvintes e que seja justo o suficiente para criar um ambiente onde “todos ganham”. Espera que saiba dar conselhos positivos e, com humildade, saiba valorizar as qualidades das outras pessoas. Espera que saiba lidar com situações interpessoais desafiantes mais eficazmente e usar a flexibilidade para criar mudanças positivas, aumentando a habilidade de gerenciar preocupações e estresse e ter mais produtividade e qualidade de vida.

Se tornar homem de bem é se tornar mais apto a exercer um papel pilar social e comunitário, algo que muitos líderes já trazem consigo implicitamente.

 

2 – Benefícios Futuros de superar a nós mesmos.

Neste tópico, vou demonstrar os motivos pelos quais deveríamos exercitar as virtudes e superar a nós mesmos, a fim de conquistarmos o direito de usufruirmos dos benefícios inimagináveis que gozam os espíritos perfeitos, além de deixarmos para trás os ciclos reencarnatórios de dor e impermanência.

Para entender os benefícios futuros de superar a nós mesmos precisamos, primeiramente, entender a ilusão causada pelos sentidos físicos. O conceito pode ser confuso para quem nunca ouviu falar sobre ele, mas é o mesmo que dizer que aquilo que vemos, ouvimos ou sentimos, ou mesmo pensamos, em alguns momentos não expressam a realidade.

Muitos filósofos falam sobre a ilusão, que são nossos filtros pessoais, que utilizamos para ver o mundo.

Histórias como a alegoria da caverna de Platão, a lenda egípcia do peixinho vermelho, contada por Emmanuel; o livro Fernão Capelo Gaivota de Richard Bach e o filme Matrix dos irmãos Wachowski, são os exemplos mais conhecidos por nós de metáforas que falam sobre a ilusão.

Como superar a nós mesmos
Como superar a nós mesmos – Fernão Capelo Gaivota, Peixinho Vermelho, Mito da Caverna

É importante perceber a ilusão dos sentidos, porque estamos tão habituados a viver essa “ilusão da vida” que acreditamos não possuir nada melhor. Nos esquecemos de que a vida é como um sonho, do qual brevemente acordaremos, nos dizeres de Heráclito, “tudo flui, tudo é impermanente”.

A dor do Impermanente

A dor que criamos para nós, nasce do desejo de reter as coisas como se fossem permanentes. Reter o emprego, as amizades, a família, a juventude, a vida, a vida daqueles que amamos, quando a certeza que podemos ter é que nada disso poderá ser retido.

Não se pode percorrer duas vezes o mesmo rio e não se pode tocar duas vezes uma substância mortal no mesmo estado; por causa da impetuosidade e da velocidade da mutação, esta se dispersa e se recolhe, vem e vai.”

Atribuído a Heráclito.

Assim sendo, o estado de dualidade, que consiste em estar vivo e, posteriormente, estar desencarnado, causa pesares na maioria dos homens pela impermanência de tudo que existe.

Além da impermanência, as lições da vida são carregadas de testes muitas vezes difíceis que envolvem dor e sofrimento.

A única maneira de sair desse estado de impermanência, traduzida pela mudança constante, e desse estado de aprendizado através da dor, seria com a conquista de si mesmo e consequente libertação do ciclo de reencarnações.

Libertação do Ciclo de Reencarnações

De acordo com o conhecimento espírita, o homem estará livre do ciclo de reencarnações quando se tornar um espírito perfeito.

Entre nós e os espíritos perfeitos que não precisam mais reencarnar poderemos colocar, didaticamente, uma classe intermediária chamada de espíritos de homens de bem. Tornarmo-nos homens de bem passa a ser então a nossa meta e degrau obrigatório para um dia nos tornarmos espíritos perfeitos.

Quando decidimos nos tornar homens de bem, superar a nós mesmos, decidimo-nos por nossa autoiluminação e, nossas deliberações do pressente, criarão um futuro com menos necessidades de sofrimento como forma de evolução.

Decidirmos por sermos homens de bem, acelerará nosso processo evolutivo, rumo a conquista da perfeição, algo ainda distante da humanidade terrena, embora seja a meta de todas as humanidades.

Essa busca pela libertação não é propriamente espírita, todas as grandes religiões buscam essa libertação. A título de curiosidade, gostaria de lhes mostrar o que a teosofia tem a dizer sobre o assunto:

“Como entramos e porque entramos na Roda do Samsara não vem ao caso. O que interessa é que estamos nela e ela não é nada agradável. É conhecida, entre os Teosofistas, como A Mó das Almas. E é mó porque, como aquela que mói o trigo, esta Roda mói a dura casca que recobre e cega o Espírito Humano. Casca de vícios que ele adquiriu quando se deixou mergulhar no Mâyâ e foi por este dominado. Uma casca que, para ser quebrada, necessita de grandes sofrimentos e grandes dores. Por isto é premente para qualquer Espírito Humano safar-se desta Roda.”  Orisval.

Conclusão:

homem de bem

Concluímos que o maior benefício futuro de se exercitar as virtudes será, estar entre os espíritos superiores, com todas as possibilidades que eles possuem. Também, será deixar para trás os ciclos reencarnatório de dor.

Nos próximos capítulos, continuaremos estudando juntos sobre o Crescimento Espiritual, de uma maneira que ainda não tínhamos encontrado. Veremos exemplos de Paulo de Tarso a Dale Carnegie.

Faça sua inscrição para acompanhar os informações do nosso blog.

 

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências

 

0 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.