Mediunidade Ostensiva: será que você possui?

Tempo de leitura: 14 minutos

Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Mediunidade ostensiva é uma habilidade visível, evidente e incontestável que alguém possui de intermediar o contato entre espíritos encarnados e desencarnados.

Se você quer saber como desenvolver a mediunidade ostensiva, perigos e sintomas, leia esse artigo.

No final desse artigo há um bônus para você! Presente da Canoro

 

Mediunidade Ostensiva

mediunidade ostensiva
Mediunidade Ostensiva

            “Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns. Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva.” (1)

            O fenômeno da comunicação entre os mundos visível e invisível existe desde os mais remotos tempos, desde antes que se pudesse escrever ou estudar sobre o assunto. Por este motivo, nem sempre este fenômeno foi compreendido ou aceito pelas sociedades, pelas culturas no decorrer do tempo. Como exemplo podemos citar a tenebrosa época da Santa Inquisição onde estas manifestações foram taxadas de bruxaria, feitiçaria, pactos demoníacos, etc. Quantas pessoas foram gratuitamente mortas em função da ignorância social e religiosa sobre este assunto?

            Hoje contamos com maior liberdade para estudarmos temas antes tratados como tabu. Para a construção deste artigo, contamos com a consulta de O Livro dos Médiuns, escrito em 1861 por Allan Kardec. Esta obra traz as pesquisas originais realizadas pelo codificador da Doutrina Espírita relacionadas ao tema da comunicação mediúnica. Com o auxílio destas pesquisas iremos refletir sobre questões e responder algumas dúvidas acerca da prática da mediunidade.

  • Afinal, o que é mediunidade ostensiva?
  • Existem sintomas que denunciam a mediunidade ostensiva?
  • Como desenvolver a mediunidade ostensiva?
  • Existem riscos em ser um médium ostensivo?

            Recomendamos fortemente o estudo integral desta obra, visto que ela faz parte do Pentateuco Espírita de Allan Kardec. É de vital importância, para quem quer aprender sobre o Espiritismo, o estudo intensivo dos livros de Kardec, pois trará maior confiança ao irmão de ideal espírita que objetiva uma vivência baseada na busca da reforma íntima, para que se possa viver com paz, luz, fraternidade e bondade.

 

Saber Mais

O que é mediunidade ostensiva?

Aniversario-de-Chico-01-688x350

            Para que possamos entender melhor sobre mediunidade ostensiva, proponho que analisemos primeiramente o significado isolado de cada uma das palavras que compõem esse termo.

            Mediunidade é a qualidade do que se encontra no espaço mediano, o que está no meio e permite a comunicação ou o contato entre duas partes. Entendemos, então, que o médium é nada mais que o elo existente na comunicação entre o mundo visível e o invisível.

           Ostensivo, por sua vez, é o adjetivo usado para caracterizar algo que é ou está evidente. Uma característica pessoal que é aparente, manifesta ou patente e uma habilidade desabrochada são exemplos de ostensividade.

Como vimos no trecho da introdução retirado de O Livro dos Médiuns, todos somos médiuns, em um grau menor ou maior, porém é comumente conhecido como médium aquele no qual ela se mostra de forma ostensiva.

            Podemos concluir o que é mediunidade ostensiva como uma habilidade visível, evidente e incontestável que alguém possui de intermediar o contato entre espíritos encarnados e desencarnados. Em outras palavras, mediunidade ostensiva é aquela em que é notória a manifestação dos espíritos, em que se percebe claramente, no médium, um comportamento diferente do seu habitual.

 

Quais os sintomas de mediunidade ostensiva?

sintomas

            “Nenhum indício há pelo qual se reconheça a existência da faculdade mediúnica. Só a experiência pode revelá-la.” (2)

Influenciação como sintoma de mediunidade ostensiva

            A influenciação de espíritos sobre nós pode acontecer a qualquer momento, em qualquer situação e por inúmeros motivos diferentes. Notamos esta influência pela maneira diferente de nos comportarmos, de falarmos ou até de pensarmos e ela ocorre em alguns momentos específicos, não todo o tempo, dependendo, claro, do grau de influência.

            SINTOMAS POSITIVOS: Os bons espíritos, por exemplo, respeitando nosso livre arbítrio, agem sobre nós de maneira mais sutil, inspirando-nos, sempre, bons pensamentos, aconselhando-nos atitudes de paz, de amor, de tranqüilidade, de fraternidade e de caridade. Por isso, a manifestação de um espírito moralmente adiantado é sempre tranqüila e respeitosa, não causando nenhum constrangimento ao médium.

            Quando ocorre a influência dos bons espíritos você sente que poderia realizar grandes obras e ajudar a melhorar o mundo. Quando é ostensivo você percebe claramente que vem de fora, é algo geralmente superior a você.

            SINTOMAS NEGATIVOS: Já os espíritos que nos influenciam para o mal não respeitam nosso livre arbítrio e, comumente, tentam dirigir nossos pensamentos para atitudes e sentimentos ruins, tentando nos persuadir a agir de forma incoerente com a bondade e com a caridade ensinadas por Jesus. Se algum pensamento negativo surgir na sua mente ou um desejo latente de realizar atos negativos as quais não condizem com a benevolência e que você não concorda, isso pode ser um sinal de que está sob a influência de irmãos desencarnados que têm más intenções.

            Esses sintomas de mediunidade ostensiva acontecem antes do desabrochar da mediunidade ostensiva, pois, como diz o Divaldo Franco, a mediunidade ostensiva é um convite ao trabalho, ou seja, é tão forte que não há como não percebê-la.

 

Quais as evidências da mediunidade?

            Sendo a mediunidade uma predisposição à comunicação com o mundo espiritual, nos que assim são dotados ostensivamente, a manifestação espiritual se faz notar pelas modificações nas diversas características que lhes são próprias. Em seu modo de agir quando for diferente do costumeiro ou seu humor alterado sem motivo aparente, por exemplo.

            Sinais de irritabilidade, impaciência, tristeza, angústia, desânimo, preguiça, ideias negativas fixas, desejos repentinos de fazer algo incomum e incoerente com a lógica da bondade cristã são alguns exemplos de comportamentos que poderão denotar a mediunidade de uma pessoa, quando ela estiver sob a influência de irmãos desencarnados moralmente inferiores.

evidencias

            Influência ostensiva exercida pelos espíritos benfeitores pode ser tão direta como conversar com alguém encarnada, como os casos de aparições, da forma que Chico Xavier conversava com seu guia Emmanuel. Dependendo da mediunidade o médium irá escutar o seu guia, sem que o veja.

 

Mediunidade ostensiva como desenvolver?

medium

            O termo mais correto seria educar e não desenvolver a mediunidade ostensiva. Apesar de todos sermos portadores de mediunidade em diferentes graus, há os que a tem mais aflorada e são exatamente estes os quais conseguimos verificar qualquer tipo de comunicação ostensiva com o plano imaterial, como podemos verificar no seguinte trecho d’O Livro dos Médiuns:

            “Enganar-se-ia igualmente quem supusesse encontrar nesta obra uma receita universal e infalível para formar médiuns. Se bem cada um traga em si o gérmen das qualidades necessárias para se tornar médium, tais qualidades existem em graus muito diferentes e o seu desenvolvimento depende de causas que a ninguém é dado conseguir se verifiquem à vontade. As regras da poesia, da pintura e da música não fazem que se tornem poetas, pintores, ou músicos os que não têm o gênio de alguma dessas artes. Apenas guiam os que as cultivam, no emprego de suas faculdades naturais.” (3)

O caminho para o desenvolvimento da mediunidade ostensiva

            O caminho infalível para o desenvolvimento da mediunidade ostensiva, que já se percebe aflorada, como em qualquer outro caso quando se deseja aperfeiçoar em algo, é estudando o assunto, aprendendo, buscando o conhecimento de forma ampla por meio de estudos já realizados antes. É importante também haver a troca de experiências e conhecimentos com outros médiuns, frequentando, por exemplo, grupos em Casas Espíritas onde a Doutrina é tratada com seriedade. Com reuniões e estudos sérios, tendo como base os ensinamentos de Jesus, se aprende a canalizar esse dom para a prática da caridade, pois que a mediunidade tem esse objetivo, ou seja, fazer a comunicação dos espíritos para os que precisam dela.

            Nessas reuniões, simultaneamente com grupos de estudos, o médium poderá aprender como se dá a faculdade mediúnica, como se preparar para exercê-la a serviço de Jesus, aprenderá a controlar as manifestações que se queiram dar fora do ambiente e do momento apropriados, aprenderá a manter-se, em pensamento e atitudes, vigilante para que a sua reforma íntima o auxilie a merecer a assistência dos espíritos superiores e, principalmente do seu espírito protetor, fazendo com que sua mediunidade seja usada para o bem.

  • Se quer aprender a ser doutrinador, veja o artigo :

⇒ Passos essenciais para se ser o doutrinador espírita – ESCLARECEDOR

Mediunidade ostensiva como desenvolver: regras, exercícios e sugestões

desenvolver

           No capítulo XVII de O Livro dos Médiuns, Allan Kardec descreve algumas regras, exercícios e sugestões de como iniciar o desenvolvimento e a educação para a mediunidade. Vejamos dois trechos deste capítulo:

            “Coisa ainda mais importante a ser observada, do que o modo da evocação, são a calma e o recolhimento, juntas ao desejo ardente e à firme vontade de conseguir-se o intuito. Por vontade, não entendemos aqui uma vontade efêmera, que age com intermitências e que outras preocupações interrompem a cada momento; mas, uma vontade séria, perseverante, contínua, sem impaciência, sem febricitação. A solidão, o silêncio e o afastamento de tudo o que possa ser causa de distração favorecem o recolhimento. Então, uma só coisa resta a fazer: renovar todos os dias a tentativa, por dez minutos, ou um quarto de hora, no máximo, de cada vez, durante quinze dias, um mês, dois meses e mais, se for preciso.” (4)

            “No médium aprendiz, a fé não é a condição rigorosa; sem dúvida lhe secunda os esforços, mas não é indispensável; a pureza de intenção, o desejo e a boa vontade bastam. Têm-se visto pessoas inteiramente incrédulas ficarem espantadas de escrever a seu mau grado, enquanto que crentes sinceros não o conseguem, o que prova que esta faculdade se prende a uma disposição orgânica.” (5)

            O Livro dos Médiuns é um poderoso aliado para quem quer aprender mais e um guia indispensável para os irmãos de ideal espírita que desejam desenvolver a mediunidade que já se mostra ostensiva. Veja:

            “Seu objetivo [o livro] consiste em indicar os meios de desenvolvimento da faculdade mediúnica, tanto quanto o permitam as disposições de cada um, e, sobretudo, dirigir-lhe o emprego de modo útil, quando ela exista.” (6)

 

Quais os obstáculos e perigos para quem tem mediunidade ostensiva?

perigos

            A mediunidade, para servir de instrumento de caridade para com o próximo, depende de ser conhecida, ou seja, estudada, aprendida e direcionada ao bem. A mediunidade ostensiva, quando o médium que dela é dotado desconhece este fenômeno, pode vir a ser um grande problema, pois sem o controle e o conhecimento necessários as comunicações podem acontecer em locais impróprios, em momentos inoportunos, trazendo, às vezes, constrangimento. Quando o médium não é “educado”, normalmente as manifestações são trazidas por espíritos mal intencionados que podem desestabilizar a vida do médium. Neste caso, a mediunidade ostensiva, que é uma dádiva, uma oportunidade de melhoramento para ser usada em prol do bem ao próximo, pode ser também uma prova muito difícil e causar problemas ao médium ao invés de ajudá-lo em seu desenvolvimento moral.

“Poderia a mediunidade produzir a loucura?

            Não mais do que qualquer outra coisa, desde que não haja predisposição para isso, em virtude de fraqueza cerebral. A mediunidade não produzirá a loucura, quando esta já não exista em gérmen; porém, existindo este, o bom-senso está a dizer que se deve usar de cautelas, sob todos os pontos de vista, porquanto qualquer abalo pode ser prejudicial.” (7)

            O maior perigo para o médium que não controla sua mediunidade é justamente incorrer em obsessão, que é o domínio do espírito sobre os sentimentos e pensamentos do médium. A obsessão pode ser simples, quando as influências são menos notadas e se manifesta por situações comuns como as pequenas irritações, os maus humores, as tristezas repentinas, etc. Pode também ser uma fascinação, em que o médium já não age mais por sua vontade, pois seus pensamentos são inteiramente controlados pelo espírito malfeitor. Ou Pode ser a subjugação, estágio em que o médium age inteiramente sob o domínio do espírito obsessor. É o caso que até pouco tempo se conhecia pelo termo “possessão”. Nessa situação extrema, o médium não age mais por si, é o espírito maldoso que o domina completamente, sua mente e seu corpo, levando o médium a cometer atos extremamente perigosos, para si e para outros.

            Estes irmãos mal-intencionados costumam se aproveitar da inocência e falta de conhecimento para impressionar os médiuns e, posteriormente, conseguir obsediá-los. Se esta tática descaridosa funciona com eficiência em pessoas adultas, imagine o mal que pode causar em jovens e crianças. É sobre isso que nos alerta um irmão espiritual auxiliador, no Livro dos Médiuns:

Allan-Kardec            “A prática do Espiritismo, como veremos mais adiante, demanda muito tato, para a inutilização das tramas dos Espíritos enganadores. Se estes iludem a homens feitos, claro é que a infância e a juventude mais expostas se acham a ser vítimas deles.” (8)

            Para estudar mais e encontrar respostas a essas e outras dúvidas, O Livro dos Médiuns merece sua total atenção. Você agora dispõe de tempo hábil para ler e estudar o livro, porque já existe uma versão em áudio. O retorno mais rápido e comprovado dos estudos.

            Você pode, por exemplo, baixar o Audiobook completo de O Livro dos Médiuns em  http://obras.canoro.com.br/o-livro-dos-mediuns-hj/.

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências

            Todos os trechos presentes neste artigo foram retirados de O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec, acessado no endereço www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/136.pdf em 03/06/2015 A seguir está a referência de cada trecho dentro da obra.

  • Capítulo XIV, item 159. Página 234.
  • Capítulo II, item 62. Página 93.
  • Introdução. Páginas 13 e 14.
  • Capítulo XVII, item 204. Página 289.
  • Capítulo XVII, item 209. Página 292.
  • Introdução. Página 14.
  • Capítulo XVIII, item 221. Página 308.
  • Capítulo XVIII , item 222. Página 309.

Deixe seu comentário sobre o artigo e suas sugestões!

1 vote

13 Comentários


  1. Adorei o artigo. Sou trabalhadora e este post é extremamente elucidador aos companheiros que não conhecem a doutrina. Parabéns!

    Responder

    1. Estou no começo e para mim foi esclarecedor embora algumas dúvidas me sinto mas tranquila .. muito interessante gratidão

      Responder

  2. gostei muito é sempre bom aprender mais…jesus abençoe;;;e entre em contato comigo….

    Responder

  3. Gostei muito desses estudos.
    Só lamentei o fato de que o download do audio book d’O Livro dos Médiuns não é gratuito. Custa R$ 24,69.
    Esse tipo de coisa me põe em dúvida sob a observação prática da doutrina espírita.

    Responder

    1. Olá Cleiton, que bom que gostou.

      Deus abençoe sua vida e muito obrigado pelo apoio moral e obrigado aos clientes que possibilitam que esse trabalho continue.

      A questão de custo é algo um tanto relativa, geralmente uma ida ao cinema por 2 horas tem o mesmo preço, o que realmente conta é a importância que damos a um conteúdo.

      Responder

  4. Muito esclarecedor para mim, que me proponho no aprendizado, dedicando-me aos estudos da mediunidade, da doutrina espirita, procurando as corrigendas de minhas imperfeições e me qualificando para me tornar um trabalhador da doutrina, que tem me ensinado a verdadeira essencia do que ser um verdadeiro homem de bem.

    Responder

  5. Olá, sou médium e sempre recusei esse caminho na minha vida. Hoje tenho 37 anos e tenho um ano numa casa umbandista. Quando dancei numa roda de caboclos, comecei a não sentir minhas pernas e fiquei segurando na mesa. Há duas semanas fui convidado a participar da mesa em que os guias trabalham através dos médiuns. Incorporei 2 vezes. Estava consciente, mas não controlava minhas ações, movimentos. Como devo proceder? Grato.

    Responder

    1. Olá Marcelo, o estudo aqui é baseado nos ensinamentos de Kardec, que não são como na Umbanda.
      Kardec criou uma coleção de livros ensinado como proceder, incluindo O Livro dos Médiuns, que deve ser lido depois de já ter lido seu antecessor, O Livro dos Espíritos.

      Grande abraço, muita paz!

      Responder

  6. Muito esclarecedor o texto. Gostaria de tirar uma dúvida: há um mês tenho sentido ansiedade, sensação de loucura e influências. Frequento uma fraternidade da qual me ajudou bastante encaminhando obsessores e espíritos sofredores. No entanto eu ainda não voltei ao meu normal. Me sinto péssima pois as vezes acho que nunca mais vou melhorar, mesmo frequentando os estudos e fazendo culto no lar. O que me orienta? Está insuportável conviver com isso! Estou no meu limite. Obrigada.

    Responder

  7. Olá sou Alex guerreiro e nunca ouvir falar sobre médium idade.
    Gostaria de saber mais e descobrir se posso ser média?

    Responder

  8. Gostei muito. Como o Livro dos Médiuns e a Obra de Kardec às vezes são de difícil compreensão este trabalho de atualizar e modernizar a palavra traz alento para os estudantes da Doutrina ( preservando as referencias).

    Responder


  9. Sofremos influencias espirituais a todo momento,o problema são os condutores espirituais que se aproveitam a bel prazer em tirar proveito de uma manifestacao espiritual para ter beneficio próprio. Digo porque sou medium e sempre os donos das casas que freqüentei tiraram proveito
    Desacreditei de tudo o que aprendi e somente sei que Deus é a única verdade.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.