O espiritismo na sala de aula: o que é a faculdade espírita

Tempo de leitura: 12 minutos

A faculdade espírita foi fundada há mais de dez anos pelo professor universitário Octávio Melchíades Ulisséa. Mas ainda é novidade para muitos de nós, irmãos de ideal espírita. Conhecer essa iniciativa ajuda a compreender de que modo os valores da Doutrina Espírita podem ser aplicados nos processos educacionais. Contribuindo, assim, para a formação de adultos mais éticos e pautados no amor e no trabalho no bem.

O espírito Guillon Ribeiro, através do médium Chico Xavier, nos disse: “eduque o homem e teremos uma Terra transformada e feliz!”. A educação está ligada diretamente ao espiritismo. Já que a Doutrina – que é uma das três revelações trazidas à humanidade – existe para que nos eduquemos. Praticando nossa reforma íntima, a fim de seguirmos evoluindo e crescendo na nossa jornada espiritual.

No artigo hoje, o espiritismo na sala de aula: o que é a faculdade espírita, além de apresentar um pouco mais sobre a Faculdade Espírita, vamos abordar o espiritismo através do seu potencial educador. Na intenção de, juntos, aprimorarmos nossos conhecimentos sobre a Doutrina. Também ganharmos novos meios de aplicar seus valores no nosso cotidiano. Para dessa forma, sermos cada vez mais felizes e satisfeitos com nós mesmos.

Saber Mais

A faculdade espírita

A Faculdade Espírita, cujo nome formal é “Faculdades Integradas Espírita”, tem sede na cidade de Curitiba. Traz consigo diversas inovações para o ensino no Brasil. Uma delas é trazer no nome a Doutrina Espírita, num país em que há o maior número de espíritas no mundo. É muito comum vermos faculdades católicas no Brasil, que existem há muitos anos e têm bastante tradição. Por outro lado, só existe uma faculdade espírita no país. Seu crescimento tem bastante significado para todos nós, irmãos de ideal. A Faculdade Espírita é uma mostra do crescimento da Doutrina do Brasil. Mais que isso, um espaço a mais para que os valores do espiritismo sejam trabalhados e difundidos.

faculdade espírita
As faculdades Espíritas têm suas raízes no começo da década de 60′. 

As faculdades Integradas Espírita foram inspiradas e têm suas raízes na criação do Colégio André Luiz e da Escola Experimental Pestalozzi no começo da década de 1960. Essas instituições educavam alunos desde a pré-escola até o ensino médio e as experiências positivas nesses dois espaços acabaram inspirando a criação do ensino superior anos mais tarde.

Um dos diferenciais da faculdade espírita é que, nessa instituição, são os próprios professores os responsáveis pela administração. Essa é uma tentativa de, desde a organização burocrática da faculdade, inserir valores diferenciados, dentre eles, a cooperação mútua e a igualdade entre os profissionais.

Cursos da Faculdade Espírita

Os cursos da faculdade espírita são divididos entre os cursos de graduação, pós-graduação e os chamados cursos sequenciais. Esses últimos, também reconhecidos pelo MEC, são uma nova modalidade de ensino superior, que fornecem uma educação mais técnica e em um período de tempo menor que os demais.

Os cursos de graduação da faculdade espírita são quatro: História, Geografia, Ciências Biológicas e Nutrição. Já os de pós-graduação existem em maior número e, entre eles, vale ressaltar alguns que se diferenciam bastante dos cursos oferecidos por outras instituições, como: acupuntura, fitoterapia, psicologia transpessoal, yoga, educação inclusiva e parapsicologia. Os sequenciais são dois: yoga e natuterapia, e duram, em média, cinco semestres.

Segundo o corpo docente da faculdade espírita, os cursos são pautados numa visão da educação que “envolva o ser humano de forma integral, para que possa expressar os valores éticos e espirituais que o inspirarão diante da vida” (Faculdade Espírita, site oficial). A partir disso, se pode notar que os cursos da faculdade espírita não se diferenciam apenas pelo conteúdo programático, mas também por inserir valores da Doutrina no processo educativo.

Atividades fora da sala de aula

“Fora da caridade, não há salvação”. Essa máxima do espiritismo não poderia deixar de inspirar a faculdade espírita, afinal, para carregar o título de “faculdade espírita”, não basta apenas ter um campus chamado Bezerra de Menezes e, sim, pautar as atividades da instituição nos valores da Doutrina, como – e principalmente – a caridade e a prática do bem.

Provavelmente, foi pensando nisso que os dirigentes da faculdade espírita criaram dois espaços para atividades fora da sala de aula: a clínica de saúde e o herbário. A clínica de saúde atende pacientes da comunidade local, pautando o atendimento sempre na melhoria da qualidade de vida e, como dito na página oficial da instituição, tratando cada paciente de forma individualizada e atenta às demandas específicas.

O herbário, por sua vez, além de fazer o levantamento das espécies da flora local – como praticamente todos os herbários do país –, atende alunos das redes pública e privada e membros da comunidade local, instruindo sobre o uso de plantas caseiras e explicando a importância e a melhor serventia de cada uma delas.

Essas atividades fora da sala de aula são também parte da intenção de incluir os valores ensinados pela Doutrina espírita na faculdade, zelando sempre pelo trabalho no bem e pelo progresso da comunidade como um todo.

Como todas as faculdades, a faculdade espírita tem um processo seletivo para o ingresso de alunos. Esse processo seletivo pode ser o vestibular, aplicado pela própria instituição, ou através do aproveitamento da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Como a faculdade é de iniciativa privada, há opções de bolsas, como o Quero Bolsas. Vale lembrar que o ensino é presencial!

Doutrina espírita e educação

Agora que já conhecemos a faculdade espírita, que tal refletirmos juntos sobre a Doutrina espírita e educação? A Doutrina Espírita, fundada por Allan Kardec na França no final do século XIX, reúne ensinamentos de diversas áreas do conhecimento. Unindo valores cristãos a saberes filosóficos, científicos e religiosos. A relação entre a Doutrina espírita e educação é muito próxima, já que o espiritismo prega valores éticos e o constante empenho em melhorarmos nossos próprios vícios.

A história do espiritismo está diretamente ligada à educação. Prova disso é que Allan Kardec, professor e cientista francês, dedicou grande parte da sua vida à pedagogia e, após começar a estudar sobre espiritismo e mediunidade, passou a abordar e difundir a Doutrina através de um viés educativo. Kardec foi, inclusive, o responsável pela importante reforma da educação pública na França, por acreditar, segundo ele, que “a educação, se bem compreendida, é a chave para o progresso moral”.

O progresso moral é o grande elo entre a Doutrina espírita e educação, já que ambas pregam e materializam formas de que a sociedade humana evolua, se eduque e, assim, siga progredindo sempre na jornada espiritual. No Livro dos Espíritos, que é uma das principais obras da Codificação Espírita, nos foi ensinado: “somente a educação pode reformar os homens” (resposta à questão 796, O Livros dos Espíritos) e o espiritismo se trata, em grande parte, de reforma: íntima e moral.

Reencarnação e educação

Na Doutrina espírita, educar-se tem um sentido diferenciado em relação a outras doutrinas e crenças religiosas. Entender a relação entre reencarnação e educação é uma das formas de percebermos essa relação e também de valorizarmos ainda mais o esforço em promovermos nossa reforma íntima e também de educarmos nossas crianças da melhor forma possível.

faculdade espírita
Continuaremos tendo a consciência do que foi aprendido em outras encarnações futuras

Segundo a Doutrina Espírita, o que aprendemos numa reencarnação não é perdido quando desencarnamos e reencarnamos. Isso, claro, quando se trata de valores e conhecimentos morais. Se nos dedicamos a aprender algo de valor moral e passamos a ter essa nova faculdade. Por assim dizer, continuaremos tendo a consciência do que foi aprendido em outras encarnações futuras. Da mesma forma, o que sabemos hoje – a ética que temos como nossa, nossos valores em relação ao outro e ao trabalho no bem – são aspectos que já viemos aprimorando desde muito tempo e muitas encarnações.

Um bom exemplo é a mediunidade. O médium Chico Xavier, por exemplo, é um dos médiuns mais respeitados e conhecidos. Tinha, entre suas faculdades, a capacidade de psicografar, como sabemos. Essa capacidade não surgiu de uma hora para outra em sua encarnação como Chico. Mas foi o resultado de um trabalho de muitas e muitas encarnações. O conhecimento para o espiritismo é algo permanente e duradouro.

É preciso ressaltar, nesse tópico, a diferença entre conhecimento moral e intelectualismo. Há pessoas – ou seja, espíritos encarnados – que não têm praticamente nenhum saber intelectual, mas que possuem um elevado conhecimento moral. Um bom exemplo é Chico Xavier, de quem acabamos de falar. Ele não era doutor. Pelo contrário, estudou apenas até o ensino fundamental. Mas mostrou-se como um dos espíritos mais elevados moralmente. Tudo isso graças à relação reencarnação e educação.

Educação e Evangelização

Um termo muito comum no universo da Doutrina Espírita é “educador espírita”. Em outras palavras, educador espírita é aquele que educa –  seja na escola, como professor; seja em casa, como guia – com base nos valores da Doutrina (de paciência, afabilidade, doçura, compaixão, caridade e muitos outros) ou que educa evangelizando, ou seja, ensinando quais são esses valores.

Nas Casas Espíritas, é muito comum haver espaços destinados à educação de jovens e crianças. E isso tem tudo a ver com educação e evangelização. Segundo a Confederação Espírita, evangelizar os jovens e as crianças se dá através de “toda atividade voltada ao estudo da Doutrina Espírita e à vivência do Evangelho de Jesus junto à criança e ao jovem”. A existência desses espaços acontece pela crença de que amar é educar e educar é evangelizar.

Uma criança ou um jovem que crescem conhecendo a Doutrina, reconhecendo a reencarnação como verdade. Principalmente, tendo consciência da importância do trabalho no bem será, sem dúvidas, um ser humano melhor para a sua comunidade. E isso, a longo prazo, fará com que a existência na Terra seja mais fácil. Nos aproximando de outros espaços (outras moradas) mais evoluídas moralmente e fazendo de nós seres mais felizes.

É importante termos em mente que educação e evangelização não são processos unilaterais. É dizer: evangelizar e educar uma criança não quer dizer derramar sobre ela valores sólidos e teorias intransigentes. Educar, ao contrário, e evangelizar é oferecer parâmetros de conhecimento. De forma que a própria criança aprenda os valores espíritas através do nosso exemplo. Ou das experiências que nos esforçamos em proporcioná-la.

Educação e Disciplina

Quando falamos sobre educação e evangelização, é impossível não mencionar a importância da disciplina. No espiritismo, como nos disse o espírito Emmanuel, há três aspectos fundamentais: “disciplina, disciplina e disciplina”. A disciplina é uma ferramenta de educação e evangelização. Já que, através dela, aprendemos a controlar nossos hábitos e conhecermos a nós mesmos.

Ser espírita envolve produzir em nós uma reforma íntima. Na tentativa de evoluirmos nossos hábitos e nos tornarmos espíritos melhores para nós e nossa comunidade. E não há outra forma de alcançarmos essa reforma íntima senão pela educação e disciplina. É preciso disciplina para controlarmos nossos vícios. É preciso disciplina para ganharmos novas qualidades e aprendizados. É preciso disciplina para estudarmos a Doutrina e suas teorias. Assim como é fundamental termos disciplina para desenvolver nossa mediunidade e criarmos uma rotina em que o trabalho no bem seja prioridade.

Conhecer a Faculdade Espírita, além de profundamente inspirador, nos deu a oportunidade de falar sobre temas fundamentais no espiritismo. A evangelização, a educação e o desenvolvimento moral de cada um de nós. Por tudo isso, esperamos que a leitura desse artigo tenha sido útil e proveitosa.

Se você gostou desse artigo e se interessou pela Doutrina Espírita. Ou se você é um irmão ou irmã de ideal e deseja nos incluir no seu dia a dia de estudos, inscreva-se no nosso canal. Receba alertas sobre novos artigos. Além disso, no nosso site, você encontra áudio books, para estudar e aprender sobre o espiritismo através de áudios, e cursos sobre a Doutrina. Esperamos você e desejamos um dia de muita paz e luz!

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências Bibliográficas:

  • Faculdade Espírita
  • O Livro Dos Espíritos – Allan Kardec
  • O Livro dos Médiuns – Allan Kardec
0 votes

1 comentário


  1. Olá,
    Sou trabalhador a mais de 7 anos, atualmente como coordenador de grupo no Centro Espiritual Boa Nova, em São Leopoldo-RS, uma casa de caridade com quase 40 anos de existência, e estou buscando aprofundamento em meu aprendizado da doutrina espírita, e gostaria de saber maiores informações do funcionamento da faculdade espírita, sistema EAD se houver, bolsas de estudo, pre-requisitos para ingresso/acesso, etc. Estou aposentado e tenho 65 anos. Luz e paz…
    Aguardo retorno,
    Jânio

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.