REVELADO O Que A BÍBLIA Diz Sobre Reencarnação na bíblia

//REVELADO O Que A BÍBLIA Diz Sobre Reencarnação na bíblia

Você sabia que existem trechos sobre reencarnação na bíblia? E que até o Concílio de Constantinopla a reencarnação era ensinada? Saiba o que a bíblia diz sobre reencarnação, que ainda restou até os dias de hoje?

Sou Leonardo o editor do blog espírita Canoro e neste artigo, a escritora Alessandra Machado vai desvendar este e outros mistérios que nos rodeiam. Boa leitura a todos!


A evolução é uma Lei Universal. Para todos. E, como disse Jesus, “ninguém pode entrar no Reino dos Céus, se não nascer de novo” (Jo 3:3)

Você já teve a sensação de que viveu em outras épocas? Sente-se atraído por lugares e culturas diferentes? Tem a intuição de que os laços de afeto que o (a) acompanham em sua vida remontam a tempos anteriores? E o que a Bíblia nos tem a dizer sobre esse isso?  Convido a você a ler o nosso artigo e a se inscrever em nosso blog, onde buscaremos elucidar essas e muitas outras questões!

 

Saber Mais

Sim! A Reencarnação faz parte dos ensinamentos da Bíblia.

Muitos contestam a Doutrina Espírita pelo fato de que ela se apoia na crença de que a alma vive múltiplas experiências na carne, além de alegarem que não há fundamento cristão para a doutrina da reencarnação na Bíblia.

Quantas vezes já não fomos questionados a respeito disso? Alguns credos religiosos sustentam que a vida começa no berço e termina no túmulo, e que a alma já possui um destino fixo e irremediável após a morte. E afirmam que, na Bíblia, a única chance de renascimento é por meio da ressurreição. A ciência, por sua vez, refuta totalmente essa ideia, por não existir a possibilidade de um organismo biológico retornar à vida, após a desintegração do seu corpo físico.

Reencarnação na bíblia

Reencarnação na bíblia

Mas, sim! Podemos comprovar que há evidências plausíveis que sustentam a  reencarnação na Bíblia, especialmente na parte do Novo Testamento, onde Jesus ensina a respeito da pluralidade das existências. A reencarnação é um processo no qual o Espírito retorna à vida física, animando um corpo material, com o objetivo de evoluir e cumprir metas de renovação e aprendizado. Ela ocorre não somente na Terra, como também em outros mundos mais ou menos adiantados, sempre conforme o progresso anterior da individualidade.

A necessidade da reencarnação existe para todos os seres, que, segundo o Livro dos Espíritos codificado por Kardec (questão 115 – da Progressão dos Espíritos), “são criados simples e ignorantes”, pois é por meio dela que o princípio inteligente vai desenvolvendo pouco a pouco a sua inteligência, aflorando o sentimento e conquistando a consciência de si mesmo, por meio de encarnações sucessivas, depurando-se  de todas as suas impurezas e imperfeições, desfrutando, ao final de um tempo mais ou menos longo, da plenitude espiritual e da comunhão total com o Divino.

Sabia que judeus acreditam em reencarnação?

Interessante observar, caro (a) amigo (a) leitor (a), que os judeus acreditam que a o Espírito é imortal e retorna à matéria para fins de correção e aperfeiçoamento, tantas vezes quantas forem necessárias, sem perder a sua individualidade, a fim de ascender a Deus. E essa premissa se encontra na Cabala, na Torá e no Talmud, que são consideradas compilações de conhecimentos sagrados da religião judaica. A Torá, inclusive, é a precursora da Bíblia cristã.

Procuramos desvendar, neste artigo, os mistérios que circundam o tema da reencarnação na Bíblia e a verdade sublime contida pelos ensinamentos de Jesus. É importante lembrar que a Bíblia passou, ao longo de todos esses séculos, por diversas traduções e cada denominação religiosa tende a interpretar as suas palavras a seu gosto, de acordo com os dogmas que procura impor aos seus fiéis.

 

O que a Bíblia diz sobre Reencarnação?

Vermos abaixo o que a bíblia diz sobre reencarnação, de forma que fique comprovado que existe a doutrina da reencarnação na Bíblia! Nos textos do Novo Testamento, fica claro que os discípulos de Jesus acreditavam na reencarnação e o próprio Cristo propagava essa ideia, respeitando, obviamente, as limitações culturais e de compreensão popular da época.

Há passagens sublimes no Evangelho cristão que revelam que a alma revive novas experiências, quais são elas:

O que a bíblia diz sobre reencarnação

Jesus fala a Nicodemos - O que a bíblia diz sobre reencarnação

- Quando Jesus fala a Nicodemos, um dos Doutores da Lei, sobre o acesso da criatura humana ao Paraíso:

Em verdade, em verdade vos digo, que se o homem não nascer de novo, não poderá ver o Reino de Deus”.  Ao que lhe disse Nicodemos: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?” Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. “O que é nascido da carne é carne; o que é nascido do Espírito é Espírito” (João 3:3-6).

Como Divaldo Franco explica de forma belíssima em palestra disponível no Youtube sobre a reencarnação na Bíblia que o axioma “nascer da água” significa simplesmente tomar um corpo físico, considerando que a concepção humana ocorre em meio aquoso e o seu organismo, depois de adulto, chega a possuir mais de 68% desse elemento. Logo, “nascer da água e do Espírito” não tem a ver com o batismo das religiões católica e evangélica (o que excluiria muitas culturas e credos religiosos);

- Quando, diante de um homem cego de nascença, os discípulos questionam ao Messias:

Porque este homem é cego? Por acaso, foi ele quem pecou ou os pais dele?”, ao que Cristo responde: “Nem um, nem outro; mas apenas, para que a obra de Deus se manifeste por meio dele” (Jo 9:2-3), comprovando que os hebreus criam que uma pessoa poderia ser penalizada por seus erros pretéritos ou os seus pais, refletindo na atual existência;

- No episódio da Transfiguração de Jesus no Monte Tabor, os discípulos Lhe perguntam a respeito de Elias:

“Então, porque os mestres da lei dizem que é necessário que Elias venha primeiro?” A resposta de Jesus: “De fato, Elias vem, e restaurará todas as coisas”. E acrescentou: “Mas eu digo a vocês: Elias já veio, e eles não o reconheceram, e fizeram com ele tudo o que quiseram. Da mesma forma o Filho do Homem será maltratado por eles”. Então os discípulos entenderam que era de João Batista que Ele tinha falado (Mateus 17:10-13).

Essas passagens dos textos sagrados demonstram o que a bíblia diz sobre reencarnação e confirmam o que as religiões orientais já professavam há milênios e o que a Doutrina Espírita coloca como pedra fundamental de sua ciência.

Os diálogos ocorridos entre o Mestre Jesus e seus discípulos, cujos trechos foram citados acima, são provas irrefutáveis de que existe de fato a reencarnação na Bíblia e que, além disso, as crenças cristãs a respeito ficaram registradas no Livro Sagrado.  Tais crenças, inclusive, vieram a ser relembradas pelo Consolador Prometido, o Espírito da Verdade, que foi designado pelo mesmo Cristo há mais de 2.000 anos atrás, para que tenhamos maior consciência da infinita misericórdia de Deus para conosco e para que nos dediquemos ainda mais ao nosso adiantamento intelectual e moral.

Além de saber o que a bíblia diz sobre reencarnação, vejamos também o que aconteceu para a Igreja Católica para refutar com tanta veemência essa teoria? Por que a presença da Lei da reencarnação na Bíblia foi vista durante tempo como uma heresia?

 

 O Concílio de Constantinopla (553. DC)

Assim como os judeus, fica evidente de que os primeiros cristãos acreditavam na reencarnação. Durante o período de consolidação da Igreja Católica, tal e qual a conhecemos hoje, ocorreu o Concílio de Constantinopla, atual Istambul, capital da Turquia, em 553 D.C. Essa fase revela que a Igreja até então acreditava que o Espírito possui vida eterna e que retorna ao berço terrestre para burilar-se e reparar os seus erros.

Concílio de Constantinopla

Concílio de Constantinopla

O Concílio de Constantinopla, na verdade, aconteceu de 552 a 558 D.C. Não foi um Concílio universal, como os demais que fundamentam os dogmas da Igreja. No ano de 553 ocorreu a decisão mais importante no que tange à crença da reencarnação, por conta de Teodora, esposa do então Imperador Tertuliano (ou Justiniano, em algumas fontes), do Império Bizantino.

Segundo a História, Teodora havia sido meretriz antes de casar-se com Tertuliano. Desfrutando de grande poder e envolvendo-se em questões políticas e de estado, a Imperatriz envergonhava-se de ter sido uma cortesã, tanto que mandou executar todas as companheiras de meretrício que viviam em Constantinopla àquela época (algo em torno de 500 mulheres!).

Como o povo cristão primitivo possuía ideias reencarnacionistas, fato que muito se deve a Orígenes (teólogo cristão, nascido em 185 e morto em 254 D.C), eles começaram a rechaçar Teodora como assassina e que ela deveria ser punida com a morte, tanto nesta quanto em futuras existências, tantas vezes quantas fossem necessárias para resgatar os seus crimes cometidos.

Obviamente, Teodora não ficou nada satisfeita com o clamor popular e passou a repudiar a teoria das existências múltiplas, pois temia que, de fato, ela tivesse que renascer de outros modos para sofrer e expiar.

O derradeiro pedido que mudou a história dos ensinos reencarnacionistas na bíblia

Antes de morrer, em 548, Teodora pediu com veemência ao esposo apaixonado que proibisse a doutrina reencarnacionista e a da preexistência da alma de ser reconhecida como crença cristã, determinando a condenação da mesma como heresia. Tertuliano forçou uma reunião semelhante a uma "mudança de constituição", dentro na igreja, com o Concílio de Constantinopla, e assim introduziu, em seu lugar, o dogma da ressureição (onde a alma voltaria a ocupar o mesmo corpo biológico à espera de um julgamento final), a da unicidade da vida e a dos gozos e penas eternos (céu e inferno, respectivamente), ideia que prevaleceu na interpretação do contexto bíblico como um todo.

Quem conduziu o Concílio de Constantinopla foi o Papa Virgílio, que fez a supressão da crença da reencarnação, movido, principalmente, por questões políticas referentes ao Império Bizantino, e por ameaças do próprio Imperador. Quem continuou a professar a antiga crença fora perseguido e morto por Tertuliano, que chegou a executar mais de um milhão de pessoas naquele período.

A partir do Concílio de Constantinopla, ao longo da história da Igreja Católica que ocasionou a supressão da crença da reencarnação na Bíblia e, depois, com o surgimento da Igreja Protestante, os cristãos, de um modo geral, passaram a acreditar que Deus criaria a alma do homem no momento do seu nascimento e lhe concederia uma única chance de salvação na existência presente.  Se ele triunfar, seu Espírito, após o desenlace físico iria para o Paraíso, onde descansaria eternamente e gozaria da presença dos anjos.  Caso ele falhasse, expiaria os seus erros para sempre no inferno, sofrendo para todo o sempre. E, dessa forma, as evidências acerca da reencarnação na Bíblia continuaram sendo vistas como uma ofensa ao Cristianismo.

 

Conclusão sobre Reencarnação na Bíblia.

Dessa forma, o irmão de ideal espírita consegue compreender o aconteceu, na realidade, que fizesse com que uma crença antiga e milenar como a reencarnação fosse vista como heresia na Bíblia.

Divergências entre as religiões cristãs à parte, a ideia atribuída ao Pai celestial de distribuir recompensas ou suplícios eternos após a morte, aos seus filhos da Terra, não são compatíveis com a bondade, a misericórdia e sabedoria infinitas que Lhe são prerrogativas.

Justiça Divina

Pergunto ao caro (a) leitor (a): ao determinar o destino de cada homem no momento do nascimento, de forma irrevogável e tendenciosa, quem sofrerá e quem será feliz; quem terá as melhores oportunidades na vida e a quem faltará o básico para sobreviver com um mínimo de dignidade, seria Deus um Ser de Suprema Justiça, haja vista que não haveria critério algum para distribuir felicidade e dor? Essa teoria não é compatível com o Senhor, e descabida de sentido tanto para quem não possui nenhum mérito anteriormente conquistado para desfrutar de plenitude, quanto para quem não possui nenhum débito pretérito que possa justificar uma vida de privação e de resgate.

Sendo assim, temos como resultado a comprovação, pelas próprias palavras de Jesus citadas acima a respeito da reencarnação na Bíblia. Podemos concluir que:

  • Reencarnação é um ensinamento milenar compreendido pelos judeus nos livros que antecederam o novo testamento.
  • Que foi depois do Concílio de Constantinopla que a reencarnação deixou de ser ensinada na bíblia.
  • E que ainda assim, no novo testamento ainda encontramos fortes referências a reencarnação que sobreviveram aos séculos.
  • Que Deus sendo justo nos daria oportunidades de reparar nossos erros através da reencarnação.

Como diz brilhantemente Divaldo Franco, em sua palestra sobre a reencarnação na Bíblia, de fato, a vida é única. Não trocamos de vida, simplesmente trocamos de vestimenta carnal, à maneira como trocamos de roupa, mas permanecemos com o mesmo corpo.

Muitas moradas na casa de meu pai

A pluralidade das existências não invalida a ideia da individualidade, pelo contrário; refina a essência do ser, encarnando uma persona diferente. Nossa alma já existia antes do berço, e partirá para as esferas espirituais após o túmulo. Não somente na Terra, como em outros mundos, a reencarnação é uma Lei universal a qual obedecem todos os seres inteligentes nascidos do Pai, com o objetivo sublime de retornarem a Ele.

 

Gostou desse artigo? Continue nos acompanhando!

registre-se para receber notícias semanalmente, com o resumo dos principais pontos. Também iremos lhe enviar lições em áudio, dos audiobooks da Canoro com exclusividade para quem se cadastrar em nosso site.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

Um grande abraço e boa leitura! Continue nos acompanhando por aqui.

 

Referências
  • http://bibliadocaminho.com/ocaminho/TXavieriano/Livros/Nmm/Nmm03.htm http://bibliadocaminho.com/ocaminho/TKardequiano/TKP/Lde/LdeP2C01.htm
  • https://www.youtube.com/watch?v=bDUpZGKzeuM (palestra de Divaldo Franco sobre a Reencarnação e a Bíblia)
  • http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/religiao/o-concilio.html (sobre o Concílio de Constantinopla)
2 votes
2017-02-16T01:07:27+00:00
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO



O Livro dos Médiuns

Ouvir

O Livro dos Médiuns