O que é kardecista e como funciona?

//O que é kardecista e como funciona?

O que é kardecista? Kardecista é um dos termos utilizados para quem segue a doutrina espírita. Os frequentadores do centro espírita também já ouviram em referência a seu personagem os termos ‘espírita’, ‘espírita kardecista’, ‘seguidor de Kardec, dentre outros. Todos se referem ao mesmo termo e é necessário entender um pouco mais sobre o que é kardecista para compreender mais sobre uma das doutrinas que mais cresce no mundo.

Ser Kardecista é seguir os dogmas do espiritismo. É ter uma visão de um mundo além da matéria e muito mais que as obras de Allan Kardec deixou como ensinamento de acordo com os espíritos de luz.

Saber Mais

O que é kardecista?

‘Kardecista’ foi um termo utilizado pela mídia para quem começou a seguir a doutrina espiritismo. O nome se deve a ser precursor do espiritismo moderno o pedagogo francês Allan Kardec, um dos primeiros estudiosos com relevância dos fenômenos espíritas. Falar o que é kardecista ou o que é espírita é a mesma coisa.

Quando se apelida um espírita de Kardecista este não deve ficar magoado. Afinal, é uma enorme homenagem a um dos maiores escritores sobre a doutrina, um dos maiores estudiosos sobre o tema e também o autor dos principais livros de estudo sobre o assunto. Também é o principal propagador do espiritismo moderno e a maior referência em obras escritas.

O princípio de uso da palavra é o mesmo de homenagear uma pequena celebridade e irmão de fé espírita. O cristianismo é uma religião a qual prega a crença nos ensinamentos de Jesus Cristo e com isso chamamos o seguidor do cristianismo de Cristão em referência a Cristo. Como cremos nos ensinamentos deixados nas obras de Allan Kardec, nada mais justo que chamar de apelidar e aprender um pouco mais sobre o que é kardecista para seguir a doutrina.

Assim, quando estamos tratando de espiritismo também estamos falando de kardecismo. Os dois termos se referem à mesma doutrina.

Quem foi Allan Kardec e qual sua relevância para o espiritismo

Allan Kardec foi um pedagogo e grande estudioso de fenômenos físicos na França. Seu nome de batismo é Hippolyte Léon Denizard Rivail, com o qual ficou conhecido na comunidade científica europeia por ter publicado um plano de aperfeiçoamento do ensino público na França. Este foi fruto de anos de trabalho e dedicação a obras como do alemão François Fénelon.

O que é kardecista e como funciona

Entender o que é kardecista também é entender um pouco da biografia de Allan Kardec antes de publicar o pentateuco. O Sr. Rivail era filho de uma família tradicional católica. Com excelente formação intelectual, dedicou anos de sua vida aos estudos das mais diversas áreas no setor de Humanas.

Era fluente em francês (sua língua materna), inglês, holandês e alemão. Também falava italiano e espanhol. Este amplo conhecimento em outros idiomas lhe rendeu o trabalho por alguns anos de traduzir obras de outros países voltadas para educação, o que foi crucial para o seu desenvolvimento nas pesquisas.

Os estudos de Allan Kardec sobre o espiritismo

Mesmo sendo considerado um pedagogo renomado em sua época, eram os fenômenos paranormais os quais atraíam o Sr. Rivail com maior ênfase e entender isso ajuda a compreender o que é kardecista. Por muitos anos o francês estudou e publicou pesquisas sobre o magnetismo animal, a força de atração de todos os corpos sobre a matéria e responsável por alguns fenômenos físicos. E foi com esta linha de estudo que surgiu a atração pelas reuniões mediúnicas.

Certa vez um amigo lhe contou sobre um fenômeno conhecido no século 19 como ‘mesas giratórias’. Móveis pesados de madeira eram movimentados durante sessões com espíritos, seres não materiais até então desconhecidos pela maior parte das pessoas. O francês foi atraído pela temática pensando em desvendar o mistério que poderia ser apenas uma farsa para chamara a atenção, um truque de magia. Talvez fosse um truque e seria muito interessante participar de um evento para analisar com mais calma os fatos.

Após algumas reuniões Kardec saiu convencido de naquele espaço haver uma influência muito maior no movimento das mesas que apenas magia. Era um fenômeno paranormal e resolveu estudar mais afundo. Durante sessões mediúnicas conversou com espíritos amigos e designados a responder todas as perguntas do pedagogo. Surgia ai a explicação de o que é kardecista e os primórdios do espiritismo moderno.

Com Kardec surge o espiritismo

A mudança do nome Hippolyte Léon Denizard Rivail para o pseudônimo Allan Kardec aconteceu por volta de 1855. Durante uma das reuniões mediúnicas de seus estudos um dos espíritos mencionou conhecer o estudioso de longa data com outro nome: Allan Kardec. O escritor resolveu então fazer uso do nome em suas obras para separar seus estudos anteriores na área de pedagogia com os atuais.

O que é kardecista e como funciona

Kardec não era médium. Esse fazia uso de dois médiuns para obter as respostas dos espíritos em seus questionamentos. As séries de perguntas organizadas cronologicamente de acordo com o grau de evolução da temática fez surgir o primeiro livro espírita de sucesso: O Livro dos Espíritos. Publicado em 1857, a obra traz perguntas e respostas feitas aos espíritos ao longo de alguns encontros que nunca foram respondidas antes. Praticamente todas as dúvidas sobre os espíritos são tiradas no livro.

Não havia farsa

O que levou Hippolyte Léon Denizard Rivail a acreditar estar diante de espíritos e não de farsantes? Diversos fatores. Um deles é o fato dos médiuns serem adolescentes de 14 e 16 anos. As respostas com tamanha complexidade jamais poderiam ser dadas a pessoas tão jovens e com pouca experiência de vida, sem contar em seu baixo grau de instrução.

O ambiente também era propício a isso. As reuniões eram feitas (como são até hoje em centros espíritas) sem recursos tecnológicos. Sem influência de terceiros ou cabos que poderiam movimentar as mesas. Também não havia recursos tecnológicos como atualmente, então tudo estava a olho visto.

Seja por simpatia, vontade de aprender ou um desejo enorme em desvendar os mistérios da vida após a morte, Allan Kardec seguiu por anos de estudos da mediunidade e da comunicação com os espíritos. Isso lhe rendeu cinco obras (conhecidas como pentateuco do espiritismo) consideradas um marco para o espiritismo e base para compreender o que é kardecista:

  • O Livro dos Espíritos
  • O Livro dos Médiuns
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo
  • O Céu e o Inferno
  • A Gênese.

A morte de Allan Kardec e seu legado

Allan Kardec deixou seu corpo material em 1869, um pouco depois de publicar seu último livro do pentateuco. Uma autópsia revelou ter sido o rompimento de um aneurisma cerebral a causa de sua morte. Seu foi encontrado em casa por seu ajudante, que prontamente comunicou às autoridades.

Em menos de 20 anos Kardec fez para o espiritismo o que em milênios não foi conseguido. Era um bom momento para o mundo ouvir a verdade com um toque científico, deixando a certeza da vida ser perpétua e muito além do corpo material.

O que é kardecista e como funciona

A publicação de O Livro dos Espíritos é um marco para o espiritismo moderno. E como o seu autor usou o pseudônimo de Allan Kardec, chamar o espiritismo de Kardecismo é uma grande homenagem para este que foi um personagem tão importante para a doutrina. A obra foi tão revolucionária a ponto de ser proibida de leitura entre os católicos em diversos países por muitos anos. Foi tema de discussão entre diversas rodas intelectuais e chamou a atenção para a necessidade de se voltar mais sobre a temática e aprofundar os conhecimentos.

A coragem de Kardec de mostrar para o mundo o que é kardecista foi marcante por ele mesmo ter um nome forte em relação aos estudos. O francês era considerado em seu meio por idoneidade, ajudando a propagar os conhecimentos do espiritismo como uma ciência real e uma doutrina a ser espalhada no mundo.

Após a publicação do pentateuco muitos cientistas se voltaram aos estudos do espiritismo como doutrina e ciência. Temos como relevância Chico Xavier e seus estudos com fotografias e ondas de rádio para provar a presença do perispírito entre os encarnados. Mas possivelmente nada disso seria possível se Kardec não tivesse lançado a primeira obra.

O que faz um kardecista?

O que é kardecista você já sabe: alguém com crença na doutrina espírita. Isso quer dizer acreditar na vida após a morte e na encarnação em um corpo material como um ambiente de passagem, transição para uma vida plena ao lado dos espíritos de luz. A vida segue por muito tempo depois de abandonar o corpo, mesmo ele sendo sepultado e enterrado.

O espiritismo possui em comum com muitas religiões um ponto importante: Deus é criador máximo de todas as coisas. Somos todos criaturas de sua obra e irmãos por termos o mesmo pai. Esse é o princípio básico dos católicos, protestantes, hinduístas, mórmons, dentre muitos outros.

O kardecista também deve crer no espírito como um ser de energias diversas (algumas ainda não conhecidas da física e química humana) e na possibilidade de voltar em outro corpo material. A isso se chama reencarnação, uma fase de espiações e provas para o crescimento pessoal do espírito.

Ser kardecista é estar em constante evolução interna. Não existe uma fórmula mágica para isso. Somos criados como seres simples e ignorantes e a cada encarnação damos um passo a frente. Um espírito nunca retroage, sempre evoluí.

O que é kardecista e como ele vive diferente na terra

Em se tratando de vivência terrena saber o que é kardecista nada muda. A vida segue obedecendo as leis humanas, como determinam os espíritos. As leis divinas são sempre superiores e devem reger a conduta moral do indivíduo. Mas como encarnados, devemos respeitas as leis impostas pelos homens.

Um bom exemplo disso é a questão casamento religioso. Na doutrina espírita não existe casamento com celebração e nem a necessidade de nenhum rito com relação a isso. Contudo, é orientado no Evangelho Segundo o Espiritismo a seguir as leis dos homens neste quesito. Se há a necessidade de um documento comprovando a união, então o kardecista deve se casar ao menos no civil. Contudo, não o impede de entrar em outros templos e celebrar a união.

Também não existe nenhuma proibição, ao contrário do que os não espíritas pensam. O livre arbítrio é válido para todos tomarem as suas decisões e não são dogmas religiosos. Ao kardecista não é proibido beber ou ir a festas, mas é indicada a moderação. Os ambientes com segmento moral inapropriado não fazem bem à evolução e a própria lógica indicam isso.

Como pode, por exemplo, um senhor de idade frequentar prostíbulos e viver em paz com seu casamento e honrando a sua esposa? Como pode uma pessoa ingerir bebida alcoólica até cair e tomar atitudes insanas e ao mesmo tempo manter a boa conduta moral? Nada é proibido mas o bom senso sempre é indicado para seguir o kardecismo.

Allan Kardec não é um Deus espírita

É comum entre quem não conhece a doutrina espírita creditar uma maior relevância a Allan Kardec além de seus feitos. Alguns leigos por ouvirem com uma enorme constância o nome de do francês acreditam que ele seja um Deus. Com a mesma relevância do criador máximo ou um dos santos como na Igreja Católica. Apenas um engano de informação.

O que é kardecista e como funciona

Entender o que é kardecista ajuda a desfazer esse equívoco. Kardec não é nada mais que um grande autor, excelente pesquisador. Um dos seus maiores feitos é ter colocado em um único livro todo o conhecimento necessário para a crença de irmãos desencarnados viverem entre nós desde a existência do mundo o qual conhecemos. E nada mais.

No kardecismo não existem santos ou deuses. Há apenas um único Deus: o criador de todos os espíritos, o máximo. Os demais santos e os quais recebem o título de deuses para o espiritismo são apenas espíritos de luz. Todos em um estágio de evolução um pouco mais adiante. Às vezes enviados em uma reencarnação para auxiliar uma comunidade ou mesmo um meio social.

É importante salientar a visão de grandes personagens da história da humanidade aos olhos do conhecimento sobre o que é kardecista. Para quem segue a doutrina kardecista não existem deuses porque só pode haver um criador. Ao contrário dos gregos, o espiritismo não crê em semi deuses. Todos somos irmãos e filhos do mesmo pai.

Os que parecem ser deuses por seus grandes feitos como a possibilidade de ajudar na cura de doenças; de conversar com espíritos desencarnados e os quais deixaram um grande legado para a humanidade são médiuns. São espíritos de luz em um estágio avançado de evolução, mas ainda em processo de aprendizado e encarnados como nós.

Conheça mais sobre a doutrina espírita clicando aqui.

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências:

  • Livro dos Espíritos
  • Livro dos Médiuns
  • Revista Espírita
0 votes
2017-06-23T14:27:10+00:00
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO