O que é uma Pessoa Espírita, O que é Ser Espírita

//O que é uma Pessoa Espírita, O que é Ser Espírita

A Doutrina Espírita foi fundada por Allan Kardec há muitos anos. Até hoje, desperta grande curiosidade daqueles que não conhecem os valores e os ideais espíritas, o que é uma pessoa espírita, diversas vezes apresentados mesclados a ideias que não condizem necessariamente com o espiritismo. Mesas girantes, comunicação com espíritos desencarnados, passes espirituais e mensagens psicografadas. Tudo isso faz parte da Doutrina Espírita. É verdade, mas ser espírita vai muito além disso e exige uma postura ligada ao trabalho. Também à caridade e ao estudo. Veremos também neste artigo, sobre a conduta espírita Chico Xavier.

O artigo de hoje aborda o que é ser espírita. Trazendo luz para aqueles que se interessam pela Doutrina e ainda não conhecem os valores que a conduzem. Também compartilhando com você, irmão de ideal espírita, nossa visão sobre o assunto. A fim de pensarmos juntos sobre o que é uma pessoa espírita na tentativa de aperfeiçoarmos nossa própria conduta e crescimento espiritual.

Ser espírita é, antes de tudo, aplicar na própria vida os ensinamentos trazidos pela Doutrina. Agir de acordo com os valores de amor ao próximo, humildade e dedicação. Conhecer a teoria e a história do espiritismo é importantíssimo. Mas, sem exercer, na prática, o que os guias espirituais nos ensinam, dizer-nos espíritas não é suficiente. Nesse artigo, convidamos todos a pensarmos juntos o que nos faz espíritas. Entendendo um pouco mais sobre essa Doutrina que traz tanto conforto em momentos difíceis. Que exige de nós constante atenção às nossas próprias ações e escolhas.

Saber Mais

O que é uma pessoa espírita

Uma pessoa espírita é aquela que conhece de cor e salteado toda a teoria sobre espiritismo, correto? Bom, isso não é de todo verdade. Conhecer a Doutrina Espírita, desde o seu surgimento na França através de seu fundador, Allan Kardec, é, sem dúvida nenhuma, essencial para sermos espíritas. Já que nos ajuda a entender os pilares que dão base à Doutrina e os ensinamentos trazidos pelos guias espirituais. Mas conhecer a teoria e conseguir aplicá-la no nosso cotidiano é ser fundamentalmente o que é uma pessoa espírita.

Digamos de outra forma: ser espírita está muito mais relacionado às nossas ações do que às nossas crenças. Allan Kardec chegou a dizer que o verdadeiro espírita não necessita dizer absolutamente nada sobre suas crenças e ideologias. O verdadeiro espírita se mostra através das suas atitudes e do bom exemplo. “Não basta se dizer espírita: aquele que o é de coração prova através de seus atos” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos).

O que é uma pessoa espírita, o que é ser espírita

Entenda o que é uma pessoa espírita

Para saber o que é uma pessoa espírita, é essencial saber o que rege o espiritismo. Ter em mente que essa é uma das três revelações trazidas para nós, espíritos encarnados na Terra. A primeira revelação foi Moisés. A segunda, Jesus Cristo. E a terceira, a Doutrina Espírita. Conhecer o que essa terceira revelação nos trouxe, através da codificação feita por Allan Kardec. Pela atividade contínua dos médiuns encarnados na Terra, é o primeiro passo para sabermos o que é uma pessoa espírita e ser espírita. Aplicarmos o que aprendermos na nossa jornada terrena e espiritual.

Os valores do espiritismo

O médium Chico Xavier, um dos grandes expoentes da Doutrina Espírita no Brasil e no mundo, disse que sempre foi movido pela máxima “fora da caridade não há salvação”. Essa é uma das principais características da Doutrina. Viver em função da caridade e do trabalho no bem. Práticas que exigem constante atenção em relação aos nossos próprios atos e que, muitas vezes, demandam uma reforma íntima em nosso ser.

Nós, espíritos que vivenciamos a experiência atual como seres encarnados, temos obrigações e deveres muito maiores do que muitas vezes imaginamos: nossas escolhas, seja para o bem, para o mal ou para a apatia, têm consequências em nossa trajetória espiritual. Como nos disse André Luiz, “quem foge à oportunidade de ser útil engana a si mesmo” (Conduta Espírita, p. 9).

conduta espírita Chico Xavier

A caridade é essencial na doutrina espírita

A caridade é um dos valores que engloba ser espírita. Para o espiritismo, que, como disse Chico, não existiria sem a caridade, ser caridoso é trabalhar para o bem, é viver a fim de ajudar o progresso dos semelhantes e o próprio, agindo com amor. No espiritismo, a caridade está longe de ser apenas material. Segundo O Livro dos Espíritos, em resposta à pergunta 886, “caridade, assim como entendia Jesus, é a benevolência para com todos, a indulgência para as imperfeições alheias, o perdão para as ofensas”.

Dessa forma, irmãos de ideal espírita, para entendermos o que é uma pessoa espírita, tenhamos em mente que praticar a caridade é um dos pilares essenciais, procurando agir com amor, buscando sempre trabalhar a reforma íntima para melhor lidar com as ofensas alheias, os maus pensamentos e os sentimentos ruins, como a inveja e o orgulho.

Ser espírita e estar em tarefa espírita

Entre o que o espiritismo prega, está o trabalho no bem, que exige constante esforço e atenção para percebermos as nossas próprias imperfeições e, assim, conseguirmos promover uma reforma íntima que nos trará luz e paz. O trabalho no bem, de acordo com os ensinamentos do Evangelho Segundo o Espiritismo, é procurar agir com amor e altruísmo a fim de trabalharmos em nós mesmos alguns aspectos, como a afabilidade e a doçura: “a benevolência para com os semelhantes, fruto do amor ao próximo, produz a afabilidade e a doçura, que são a sua manifestação. Aquele cuja afabilidade e doçura não são fingidas, jamais se desmente. É o mesmo para o mundo ou na intimidade, e sabe que se podem enganar os homens pelas aparências, não podem enganar a Deus” (Evangelho Segundo o Espiritismo, item 6).

conduta espírita Chico Xavier

Entenda o que é ser espírita

Existe, pois, uma grande diferença entre ser espírita e estar em tarefa espírita. Muitos médiuns utilizam essas expressões para explicar a diferença entre aqueles que se dizem espíritas e aqueles que, de fato, o são. Por essa lógica, o que é uma pessoa espírita? A resposta é simples: uma pessoa espírita é aquela que, além de ser espírita, está em constante tarefa espírita. Ficou confuso? Vamos explicar melhor.

Podemos dizer que ser espírita é estar de acordo com os ensinamentos trazidos pela Codificação de Allan Kardec séculos atrás, é reconhecer verdades como a mediunidade e a reencarnação, é frequentar uma Casa Espírita ou estudar por si próprio, e muitos aspectos mais. Por outro lado, dizemos que estar em tarefa espírita é aplicar na vida cotidiana tudo aquilo que o espiritismo nos ensina sobre amor ao próximo, altruísmo e disciplina.

Estar em tarefa espírita

Estar em tarefa espírita inclui trabalhar elevando o pensamento, buscando aperfeiçoarmos nossas imperfeições a fim de treinarmos nosso comportamento. Isso engloba treinar nossa paciência e humildade. Tentando reagir da melhor forma possível para enfrentar as expiações dessa caminhada. Compreender os irmãos que fazem parte dessa jornada conosco. Estar em tarefa espírita é procurar entender os desígnios do tempo. Sempre trabalhando nosso altruísmo, que é a capacidade de colocarmos as necessidades do outro em primeiro lugar. Também obediência e resignação.

Segundo o Evangelho, “a doutrina de Jesus ensina sempre a obediência e a resignação, duas virtudes companheiras da doçura, muito ativas, embora os homens as confundam erroneamente com a negação do sentimento e da vontade. A obediência é o consentimento da razão; a resignação é o consentimento do coração. Ambas são forças ativas, porque levam o fardo das provas que a revolta insensata deixa cair. O poltrão não pode ser resignado, assim como o orgulhoso e o egoísta não podem ser obedientes” (Evangelho Segundo o Espiritismo, item 8).

A disciplina

Viver com disciplina também é estar em tarefa espírita. Ter disciplina quer dizer não nos desligarmos da busca por conhecimentos, lendo sempre sobre a Doutrina e conhecendo a palavra dos espíritos de luz através dos médiuns encarnados na Terra. O espírito Emmanuel disse ao médium mineiro Chico Xavier que dentro do espiritismo, é preciso “disciplina, disciplina e disciplina”, a fim de evoluirmos, unindo conhecimento e boa-vontade para a nossa caminhada espiritual.

Essa disciplina da qual nos diz Emmanuel se refere a diversos aspectos que demandam nossa atenção. É preciso disciplina para promover a nossa reforma íntima, agindo sempre a fim de perceber quais são nossos vícios e nossas virtudes e, com humildade, trabalharmos para nos tornarmos melhores a cada dia, de acordo com nossas possibilidades.

A disciplina está entre o que o espiritismo prega e também se relaciona aos estudos. Ser espírita é, sobretudo, dedicação. Na obra “Dimensões da Verdade”, o espírito Joanna de Ângelis, através do médium Divaldo Pereira Franco, nos disse: “Ler ou estudar são hábitos. O espírita não pode prescindir do estudo. Estudo também é trabalho”. Sendo assim, trabalhar a disciplina e promover o estudo da Doutrina é essencial para evoluirmos como espíritas e, cada vez mais, agregar conhecimentos na nossa jornada espiritual.

Conduta espírita Chico Xavier e Waldo Vieira

Uma das grandes obras para aqueles que desejam saber melhor o que é uma pessoa espírita e ser espírita: Sem dúvidas, o livro “Conduta Espírita”, ditado pelo espírito André Luiz, psicografado pelo médium Waldo Vieira e com prefácio de Emmanuel através de Chico Xavier. Esse livro é uma obra curta. Com pouco mais de 70 páginas. Mas que traz importantes lições sobre o que é uma pessoa espírita. Além de quais os valores presentes na Doutrina.

Segundo as palavras de Emmanuel no prefácio do livro, “Conduta Espírita” é um compilado de lembretes para uso pessoal. “Ler este livro equivale a ouvir um companheiro fiel ao bom senso. E se o bom senso ajuda a discernir, quem aprende a discernir sabe sempre como se deve fazer” (Emmanuel, Conduta Espírita, p. 5).

A facilidade dos temas

Para abordar os mais diversos assuntos, André Luiz dividiu o livro “Conduta Espírita” por temas. O que torna a leitura ainda mais acessível para todos nós, irmãos de ideal espírita. Com clareza e a objetividade que lhe são características, André Luiz nos fala sobre o que é ser espírita para as mulheres. Cujo trabalho é “sempre a missão do amor, estendendo-se ao infinito”; para os jovens, que devem aprender a “moderar as manifestações de excessivo entusiasmo, exercitando-se na ponderação quanto às lutas de cada dia” e para os médiuns, que “carregam consigo os maiores inimigos de si próprio”.

conduta espírita Chico Xavier

André Luiz escreveu o livro “Conduta Espírita”

Além de todos esses conselhos específicos, André Luiz nos apresenta indicações de conduta espírita em situações diversas. Como em viagens; no trabalho; na vida em sociedade; no templo; nas obras sociais e outros momentos que passamos durante nossa trajetória terrena, indicando posturas que devemos adotar segundo os ensinamentos de Jesus Cristo.

Para terminar, é preciso ressaltar, mais uma vez, o mais importante quando se pensa em ser espírita: viver o espiritismo. Se você deseja dedicar-se à Doutrina, estudar é fundamental. Frequentar com disciplina as reuniões espíritas é fundamental, fazer o Evangelho no Lar constantemente é fundamental. Se você deseja ser espírita é preciso tudo isso. Mas sobretudo, tomar suas próprias decisões de acordo com o que rege a conduta espírita. Mais fundamental que tudo isso é, portanto, pesar as nossas próprias ações e reações. Se alguém nos trata com raiva ou outro sentimento ruim, é necessário respirar. Domar os próprios instintos e pensar: o que eu, espírita, devo fazer sobre isso? Dessa forma, com esse trabalho de atenção constante, os guias de luz estarão sempre ao nosso lado. Sempre auxiliando-nos em nossos caminhos e sentimentos.

Conclusão

Emmanuel nos disse: “Procure o bem antes de tudo, para que não te falte luz no caminho”. Ser espírita é isso: orar e vigiar, pautando nossas ações no bem e no amor. Pode parecer difícil encarar certos fatos e acontecimentos sem mágoas ou desamor. Mas, com certeza, se estamos dispostos a seguir evoluindo, intensificando nossa reforma íntima, os nossos irmãos espirituais estarão conosco nos ajudando a sermos a melhor versão de nós mesmos.

Esse artigo sobre o que é uma pessoa espírita e o que é ser espírita foi útil para os seus estudos e buscas por conhecimento? Esperamos que sim. E esperamos que nos encontremos mais vezes através de novos artigos sobre a Doutrina. Se você quer receber as novidades da Canoro, visite nosso site. Uma boa dica é conhecer nossos audiobooks, com lições espíritas. Estão imperdíveis! Paz e luz!

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências:

  • O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec
  • O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
  • Conduta Espírita – Waldo Vieira
  • Ser Espírita – Confederação Espírita Brasileira
3 votes
2017-03-14T14:03:58+00:00
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO