Passos essenciais para ser o doutrinador espírita – ESCLARECEDOR

Tempo de leitura: 13 minutos

Preparação para a atividade de esclarecedor em uma reunião de desenvolvimento mediúnico – o Doutrinador. Vamos juntos acompanhar os Passos essenciais para se ser o doutrinador espírita, com informações imprescindíveis para o Doutrinador Espírita aprimorar suas habilidades e se tornar um esclarecer melhor.

Esse artigo traz algumas considerações apresentadas pelo O Livro dos Médiuns e pelo livro Diálogo com as Sombras, sobre a comunicação mediúnica, além de alguns apontamentos que observei durante o período em que tenho atuado como esclarecedor.

Esse artigo não exclui a necessidade de se ler as obras citadas, mas serve como um preambulo das mesmas.

O Filmes dos Espíritos
Cena do filme “O Filmes dos Espíritos”

Observações preliminares

Esse artigo se destina a integrantes de reuniões mediúnicas.

Recentemente requisitei que uma amiga assumisse a tarefa de doutrinadora em nossa reunião e pude observar algumas dificuldades que ela apresentava e relembrar das minhas próprias dificuldades. Fiquei imaginando que como dirigente eu devesse oferecer um arcabouço de conhecimentos que facilitariam o desempenho dela, mas eu não tinha esse material. Passei a ficar mais atento ao que acontecia nas reuniões e a anotar alguns desfechos de diálogos e refletir sobre eles com mais atenção.

 Sumário

  • O Esclarecedor / Doutrinador
  • Como Deve Ser A Formação Do Doutrinador Espírita
  • Como Começar Um Diálogo Com Um Espírito
  • O Que Dizer
  • Instruções Para Utilizar Durante A Comunicação

 

Saber Mais

Doutrinação de espíritos – doutrinador a esclarecedor.

Você já deve ter notado nas reuniões mediúnicas alguns esclarecedores que simplesmente ignoram o comunicante, seus problemas e dificuldades, e dizem que o comunicante necessita aceitar Jesus e/ ou abandonar o que está fazendo e perdoar alguém a quem ele persegue, tenha esse alguém lhe dirigido um impropério ou torturado seu filho na sua frente.

Esse tipo de atitude mostrando falta de tato com os irmãos desencarnados. Falta de respeito involuntário também. Parecem que esquecem de que estamos tratando com seres humanos como nós, e que aquele que hora fala conosco poderia ser nosso pai, nossa mãe, alguém muito querido que, se estivesse falando conosco mereceria todo o amor de nosso coração.

Nos dizeres de Hermínio Miranda:

“…o espírito que comparece para debater conosco os seus problemas e aflições, não está em condições, logo aos primeiros contactos, de receber instruções doutrinárias, ou seja, acerca da Doutrina Espírita, que professamos, e com a qual pretendemos ajudá-lo.

Ele não vem disposto a ouvir uma pregação, nem predisposto ao aprendizado, como ouvinte paciente ante um guru evoluído.

Necessitam aflitivamente de primeiros socorros, de quem os ouça com paciência e tolerância.”

 

Sobre a formação do doutrinador espírita

Eu costumo dizer que cada um de nós possui em si uma qualidade e o seu oposto, em graus variados. Apenas Deus possui as qualidades em graus absolutos, assim sendo, quando dizemos que alguém necessita ter uma qualidade, uma virtude, é importante que se diga que essa virtude não é necessariamente absoluta, longe disso. Em um planeta como a terra, a tendência é que o contrário da virtude seja mais desenvolvido do que a virtude.

Jesus não espera de nós, nesse momento, a perfeição que teremos um dia. A primeira lição que devemos ter para conosco mesmo é sabermos disso, e assim, traçarmos planos para a nossa evolução sem nos culparmos por nossa pouca luz, como nos ensina Joanna de Ângelis.

O Doutrinador deve aceitar suas imperfeições

“Não adianta exibir virtudes que não possui ainda. Deve lembrar-se, porém, de que somos julgados e avaliados, não pelos resultados que obtemos, mas pelo esforço que realizamos para alcançá-los.

O espírito que debate conosco sabe de nossas inúmeras fraquezas, tanto quanto nós, e até mais do que nós, às vezes, por serem, frequentemente, companheiros de antigas encarnações, em que fomos, talvez, comparsas de desacertos hediondos. Ele nos vigia, observa-nos, analisa-nos e estuda-nos, de uma posição vantajosa para ele: na invisibilidade.”

REF: Diálogo com as sombras – O Doutrinador.

Caso queira saber mais sobre evolução espiritual, veja o livro A Senda Espírita do Homem de Bem (ainda não disponibilizado).

Para Hermínio Miranda as principais qualidades que um espírita precisa desenvolver, ampliar constantemente, são:

Ter sólida formação doutrinária

Pentateuco

Conheça as obras básicas do espiritismo, que são os pilares da codificação e, é claro, o Evangelho ou Bíblia Sagrada.

Para quem tem pouco tempo de ler, pode comprar o Pentateuco Kardequiano em áudio para ouvir enquanto realiza qualquer outra atividade.

A bíblia que eu indico para leitura é a nova tradução do Haroldo Dutra Dias, direto da língua original.

O Doutrinador Espírita tem que ter Fé

Possuir fé “viva, positiva e inabalável, tal como conceituou Kardec, lógica, plenamente suportada pela razão”.

Também fé em si mesmo. Em “O Evangelho segundo o Espiritismo”, Kardec escreve que “a confiança nas suas próprias forças torna o homem capaz de executar coisas materiais, que não consegue fazer quem duvida de si”.

O Doutrinador deve Possuir Amor

“É desse amor-doação que precisa o doutrinador. Do amor que, segundo o Cristo, devemos sentir, com relação aos nossos próprios inimigos.” Idem

E aqui uma consideração muito importante, que eu percebo que muita gente não entende: Não é necessário aqui, que se ame um desconhecido, ou perseguidor, é necessário que se trate esse irmão da mesma forma que trataríamos um irmão a quem amamos.

O Doutrinador Espírita deve desenvolver sua Paciência e Tato.

“Uma dessas virtudes é a paciência. Não pode ele, sem prejuízo sério para o seu trabalho, atirar-se sofregamente ao interrogatório do Espírito manifestante. Tem que ouvir, aturar desaforos e impropérios, agressões verbais e impertinências. Tem que aguardar o momento de falar. Para isso, necessita de cultivar o tato. Pela observação cuidadosa vamos nos informando sobre o terreno em que estamos pisando para tomarmos uma decisão.”

A Paciência é uma virtude que deriva de outras, como a tolerância e a indulgência. Mas uma vez indico o livro A Senda Espírita do Homem de Bem, para um estudo mais detalhado sobre as virtudes.

O Doutrinador Espírita de buscar desenvolver a Humildade

Antes de continuar, sem ler o texto abaixo, tente mentalmente definir a humildade?

Durante um período em que eu estudei a humildade, demorei a entender, até que por inspiração pude perceber que a humildade é:

_ “Saber que temos exatamente o mesmo valor que o outro.”

Como não é o tema desse capítulo, vamos a explicação de Hermínio Miranda.

“…outra faculdade necessária ao doutrinador: a humildade. Ele vai precisar dela, com frequência impressionante. A princípio, para aceitar as ironias, agressões e impertinências dos pobres irmãos atormentados. A humildade é necessária, também, quando não conseguimos convencer o companheiro infeliz. Precisamos estar preparados para a derrota, em muitos casos.“

REF: Diálogo com as sombras – O Doutrinador.

O Doutrinador Espírita deverá desenvolver o destemor

“Em trabalho mediúnico, temos que ser destemidos, sem ser temerários. Coragem não é o mesmo que imprudência. Fustigados pela interferência dos grupos mediúnicos em seus tenebrosos afazeres, os Espíritos violentos comparecerão possuídos de irritação, rancor e ódio, mesmo. O arsenal de ameaças é vasto, e eles manipulam, com extrema sagacidade, as armas da pressão.

Nada de temores infundados. Sofremos apenas aquilo que está nos nossos compromissos espirituais, e não em decorrência do trabalho de desobsessão.

Não tema, siga em frente. O trabalho está sob a proteção de forças positivas e abençoadas. Isto, porém, não significa que deveremos e poderemos deixar cair as guardas. A proteção existe, mas não para dar cobertura à imprudência, à irresponsabilidade. “

REF: Diálogo com as sombras – O Doutrinador.

Obs. O livro diálogo com as sombras é obra de impressionante valor para todos os integrantes da reunião mediúnica.

Como começar o diálogo

doutrinador

Quando começar o diálogo espírita?

Muitas vezes, ao perceber algumas reações do médium que indique a presença de uma entidade, o doutrinador inicia o diálogo. O grupo de médiuns com os quais trabalho, requisitaram uma outra abordagem, que os esclarecedores aguardassem o médium começar a falar para evitar problemas relacionados ao mediunismo.

Quanto ao diálogo entre o doutrinador e o espírito

A primeira premissa que adoto é que o espírito comunicante é a pessoa que deve receber os maiores benefícios, e que, independente do quão trevoso ele seja, ele está ali porque os guias da reunião entendem que ele merece uma oportunidade.

“Necessitam aflitivamente de primeiros socorros, de quem os ouça com paciência e tolerância. REF: Diálogo com as sombras – O Doutrinador.”

 

A segunda premissa que adoto, é que devemos escutar os espíritos em primeiro lugar. Só assim podemos auxiliá-los e manter um diálogo dentro das necessidades do irmão desencarnado.

Kardec nos adverte que devemos desencadear as ideias logicamente, nos seguintes termos.

“Com relação à forma, elas devem ser redigidas com clareza e precisão, evitando as perguntas complexas. Mas há um outro ponto não menos importante, é a ordem que deve presidir à disposição delas. Quando um assunto requer uma série de perguntas, é essencial que elas se encadeiem com método, de maneira que decorram, naturalmente, umas das outras; os Espíritos respondem a elas muito mais facilmente e mais claramente do que quando são feitas ao acaso, passando, sem transição, de um tema para outro.”
Ref: O Livro dos Médiuns – Observações preliminares 286.

O que dizer

a) Quando encontrar uma boa abertura por parte do interlocutor

“A doutrinação virá no momento oportuno, e, antes que o doutrinador possa dedicar-se a este aspecto específico, ele deve estar preparado para discutir o problema pessoal do espírito, a fim de obter dele a informação de que necessita. É nesse momento que ele precisa utilizar-se de seus conhecimentos gerais, intercalando aqui e ali um pensamento evangélico que se adapte às condições desenvolvidas no diálogo.”
REF: Diálogo com as sombras – O Doutrinador.

b) Quando o espírito se mostre em erro e mesmo assim não demonstre inclinação para mudar de opinião

“Há de chegar-se a um ponto, na doutrinação, em que se torna imperiosa a tomada de uma atitude firme, enérgica, que não pode ser contundente, nem agressiva.”
REF: Diálogo com as sombras – O Doutrinador.

c) Quando não se encontra motivos na vida atual para os sofrimentos do encarnado e ele deseja permanecer no mal

Hipnose: Com o tempo, você perceberá, que é justamente nesses momentos em que o irmão se mostre irredutível, que se deverá convidá-lo a relembrar o passado, revendo os erros que o levaram a ter uma vida de sofrimento.

d) Em momentos em que você fique sem ação, sem saber o que falar.

Se outro esclarecedor da equipe estiver presente, você pode pedi-lo para assumir. Em todo caso, convêm seguir a recomendação do Livro dos Médiuns, abaixo:

“A inspiração nos vem dos Espíritos que nos influenciam para o bem ou para o mal, mas ela procede muito mais daqueles que nos querem bem e cujos conselhos, muitas vezes, cometemos o erro de não seguir; ela se aplica a todas as circunstâncias da vida, nas resoluções que devemos tomar; sob este aspecto, pode-se dizer que todos são médiuns, pois não há quem não possua seus Espíritos protetores e familiares, que fazem todos os seus esforços para sugerir aos seus protegidos pensamentos salutares. Se todos estivessem bem compenetrados desta verdade, recorrer-se-ia, com maior frequência, à inspiração de seu anjo guardião, nos momentos em que não se sabe o que dizer ou o que fazer.”
Ref: LM Médiuns inspirados 182.

Durante a comunicação

“O doutrinador deve estar em permanente estado de vigilância quanto aos seus próprios sentimentos e pensamentos, quanto às suas suposições e intuições, quanto ao que se contém nas entrelinhas do que diz o manifestante, quanto ao que ocorre à sua volta, com os demais componentes do grupo, etc.” Ref: LM Médiuns inspirados 182.

 

seta-direita

Acesse aqui para saber mais sobre mediunidade intuitiva.

Recapitulando a Preparação Doutrinária

É imprescindível que você entenda a bíblia e saiba encaixar as passagens do evangelho nos diálogos que terá.

É imprescindível que tenha ao menos lido O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns e é extremamente desejável que conheça os livros principais de Allan Kardec, sendo eles O Evangelhos Segundo o Espiritismo, A Gênese e O Céu e o Inferno.

Eu sou o criador da Canoro Audiobook e criei a canoro como uma forma de financiar o projeto de transformar as obras espíritas em domínio público em áudio, pois eu sou o principal consumidor desse maravilhoso recurso.

Eu chego a escutar dois livros por semana, enquanto me dirijo para o trabalho.

Acredito que posso te ajudar muito, oferecendo os seguintes produtos em áudio.

seta-direitaPentateuco Kardequiano + Bíblia Sagrada de bônus.

seta-direitaO Livro dos Médiuns + Espíritos e Médiuns, de Léon Denis, como bônus.

Se quiser entrar em contato comigo, fique à vontade, deixe um comentário e muito obrigado por ter lido o artigo até esse ponto.

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências Principais:

  • Diálogo com as sombras
  • O Livro dos Médiuns

 

Deixe seu comentário e compartilhe!

 

2 votes

14 Comentários


  1. Boa noite. Gostaria de saber os valores das obras em áudio, e como faço para comprar?

    Responder

  2. Gostaria de adquirir a coleção com exceção dos que já tenho: o Que interessa no momento – Genese, Livros dos Médiuns, Ceu e inferno.
    Se possível, gostaria de saber o preço. Um abraço, windson

    Responder

  3. Parabéns pela iniciativa, li todo o conteúdo e achei muito bom. Sou também médium esclarecedor e quanto mais lermos e estudarmos sobre o tema, melhor será o nosso trabalho. Abraço.

    Responder

  4. Olá, estou começando como esclarecedor, em um grupo mediúnico, e foi importante esse conteúdo, valeu!

    Responder

    1. Que bom que gostou, é bom saber que nossa experiência pessoal pode ser útil!

      Grande abraço!

      Responder

  5. Gostei muito dos temas aqui colocados sobre doutrinador/esclarecedor e mediunidade intuitiva. Preciso de mais informações. Obrigada

    Responder

  6. Boa tarde!
    Sugeri aos coordenadores dos grupos mediúnicos da nossa casa espírita a elaboração de algo como um “manual do doutrinador”. Pensei em usar o livro do Hermínio e outras fontes, como o “Livro dos Médiuns” e outros excertos de livros do André Luiz, notadamente o “Nos domínios da Mediunidade”. Encontrei o seu trabalho e gostaria de aproveitá-lo como referência para nossa casa.
    Gostaria de saber se você nos autoriza o uso, de onde aproveitarei as suas contribuições para iniciar algo mais voltado para a nossa realidade.
    Grato, e um grande abraço!
    Nivaldo.

    Responder

    1. Nem precisava perguntar Nivaldo, está no site para isso mesmo, poder ser útil a quem precisar.
      Fico muito lisonjeado por ter gostado e espero que ajude, grande abraço!

      Responder

  7. Muito bom, participo de reuniões faz algum tempo, agora fui convidado a participar com doutrinador , quero me preparar melhor, pois só li o livro dos espíritos,

    Responder

  8. Boa tarde, Leonardo. Parabéns por seu belo trabalho. O mundo precisa de mais pessoas como você, que se dispõem a serem divulgadores da doutrina espírita e das obras de Kardec. Quando puder, me envie os valores para eu adquirir os audiobooks, pois pretendo tê-los na livraria, na Casa Espírita em que atuo. Ou eles são virtuais? Obrigada e desejo-lhe muita disposição e muito sucesso nas atividades empreendidas. Um abraço. Sônia

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.