Tudo sobre o espiritismo kardecista

//Tudo sobre o espiritismo kardecista

O espiritismo kardecista é uma religião nova em comparação às outras. Acredita em apenas um único Deus e tem como fundador o francês Allan Kardec.

Depois de quase dois mil anos do cristianismo, a humanidade teve o direito de compreender um pouco mais sobre o que acontecida com o homem após a morte e seu próprio papel como ocupante de um planeta. No século 19, por volta de 1850, muita coisa mudou. Foi quando surgiu o espiritismo kardecista e uma nova forma de enxergar a existência de Deus.

Saber Mais

O que é o espiritismo kardecista?

Esta é uma pergunta comum quando se encontra o termo em uma leitura avulso. É uma religião ainda moderna, com pouco mais de um século e com muito ainda a ser difundido. É também diferente porque não possui igreja ou templo, apenas um centro de encontros para trocar conhecimentos.

O espiritismo é uma doutrina religiosa criada na França no século 19 por Allan Kardec. O pedagogo francês foi um dos primeiros a usar a termologia para a doutrina que ainda era desconhecida. É também autor dos livros base de estudos do espiritismo kardecista.

A história de Kardec é muito interessante. Como escritor e pesquisador, sempre foi fascinado por fenômenos paranormais. Durante seus estudos sobre “fatos inexplicáveis” foi convidado a presenciar uma reunião mediúnica e estudar se aquilo se tratava de magia ou algo do tipo. Acabou encontrando espíritos reais, amigos e mentores que lhe escolheram para ser o precursor de uma das religiões mais famosas do mundo.

Entenda: espíritos sempre existiram e viveram entre nós. Mas muitos fatores fizeram o  espiritismo kardecista se tornar de fato conhecido apenas no século 19. Um dos motivos era o grau de evolução sobre sua própria condição enquanto homem ocupando um corpo material. Ao homem não poderia ser revelado tanta informação sobre a vida após o desencarne porque não havia como compreender. Foi necessário chegar o momento certo e um percursos para os trabalhos serem iniciados na Terra.

Por que o nome espiritismo kardecista?

Quando alguém cria algo novo é sempre justo criar uma nova terminologia e comumente homenagear o criador. Este é o caso do termo comumente usado de kardecismo ou espiritismo kardecista. Muitos já estudaram fenômenos sobrenaturais, acontecimentos inexplicáveis e muitos termos já foram usados para explicar o que hoje compreendemos como mediunidade ou a simples presença dos irmãos desencarnados.

O termo ‘espiritismo’ foi dado não por Kardec mas por seus espíritos guias durante a consulta para escrever a obra O Livro dos Espíritos. É um conceito natural baseado em como a religião se tornou conhecida de todos. Foi através de conversas entre Allan Kardec e os espíritos que tivemos tantas revelações. São os irmão desencarnados também os responsáveis por diversas outras obras da doutrina tanto para estudo como romance por meio de psicografia. Nada mais justo que usar o nome espiritismo, não?

Por que o nome espiritismo kardecista?

O espiritismo é o nome da doutrina e ‘kardecismo’ seria seu apelido por conta do grande papel desempenhado por Allan Kardec na propagação dos conhecimentos sobre o universo além do plano material. Se o pedagogo francês não tivesse ido afundo nos estudos dos fenômenos paranormais conhecidos como ‘mesas giratórias’ no século 19, não teríamos descoberto tanto sobre a doutrina hoje. Talvez tivéssemos tido outro precursor algum tempo depois, mas ele teve um grande papel.

Kardec foi um grande personagem para a doutrina espírita e por isso seu nome é referência em todo o mundo quando se fala de espiritismo. Contudo, a terminologia correta é apenas espiritismo ou doutrina espírita. Quando chama-se de espiritismo kardecista é uma ‘forma carinhosa’ ou jargão popular.

O termo Kardecista não é referência a um Deus

Quem já fez um estudo aprofundado sobre a doutrina espírita sabe muito bem a diferença entre Kardec e Deus. É comum a um leigo confundir o nome espiritismo kardecista como referência a um Deus e esse seria Allan Kardec.

Como já dissemos acima, Allan Kardec foi um grande estudioso do espiritismo. O que lhe levou a ter contato com a doutrina foi sua curiosidade sobre possíveis mesas giratórias. Poderiam ser farsas e pessoalmente ele foi identificar. Estudando reuniões mediúnicas compreendeu que estava diante de uma conversa entre um irmão desencarnado.

Para deixar claro a veracidade de sua comunicação mediúnica Kardec usou médiuns adolescentes. Na época as jovens tinha entre 12 e 16 anos. Seria impossível para elas ter tanto conhecimento sobre um mundo completamente novo além da matéria ou mesmo do nível de linguagem usada pelos espíritos. A própria forma como a comunicação se deu ajudou a propagar a veracidade do espiritismo.

espiritismo kardecista - o termo kardecista não diz referencia a um deus

Allan Kardec na verdade não era um médium. Ele estava em uma reunião com jovens médiuns onde fazia as perguntas e as respostas lhe eram dadas. Era apenas um homem comum, estudioso e motivado por sua curiosidade e um bom escritor. Por cerca de três anos realizou estudos e compilou tudo em seu primeiro livro de perguntas e respostas: “O Livro dos Espíritos”.

Kardec não é um Deus

Kardec era apenas um homem comum em uma de muitas reencarnações em busca do aprimoramento moral. O motivo de ter sido ele e não outro o responsável por guiar os estudos espíritas não nos foi revelado. Acredita-se que afinidade dos irmãos desencarnados, mas não há respostas concretas a esse respeito. O principal fato é que ele não é um Deus.

O francês merece ser reverenciado por ter dedicado tanto tempo aos estudos espíritas, tantas conversas e compilado em cinco livros de extrema importância para a doutrina. Mas para o  espiritismo kardecista não há deuses no ‘plural’. É uma religião monoteísta com apenas um Deus, criador de todos os espíritos como seres simples e ignorantes.

No que acredita o espiritismo kardecista?

O espiritismo é uma religião com uma crença básica simples: o espírito é imortal. O corpo material o qual o espírito ocupa (também conhecido como alma) é transitório e com uma data de expiração. Não sabemos quando vamos morrer mas uma das certezas é que o corpo material em algum momento vai chegar a falência dos órgãos e deixará de funcionar se nada o acontecer. O espírito, contudo, perdurará para toda a eternidade.

Sabendo que o espírito é imortal uma pergunta surge naturalmente: o que acontece quando ele deixa o corpo material? Após o corpo ser enterrado e sepultado, para onde vai a alma? Algumas religiões determinam o caminho para o céu ou para o inferno dependendo das ações do indivíduo. O espiritismo não.

espiritismo kardecista - no que acredita o espiritismo

Não existe um grande julgamento após a morte. O caminho direto é o plano espiritual para conviver com outros irmãos desencarnados e aprender sobre sua nova condição. Para alcançar a sua evolução íntima poderá o espírito retornar a ocupar outro corpo transitório. A isso se chama reencarnação. Sendo assim os conceitos básicos que o  espiritismo kardecista acredita são:

  • Existe apenas um Deus;
  • O espírito é imortal;
  • Não existe céu e inferno;
  • A reencarnação existe e é necessária.

Como funciona a reencarnação segundo o espiritismo kardecista

Outras religiões como o budismo e judaísmo acreditam na reencarnação mas com um modelo diferente. Ambas as citadas creem que uma mesma pessoa pode ocupar um novo corpo mas mantendo as suas características como nome e até personalidade. A doutrina crê na ocupação de um novo corpo material e com novas experiências, podendo nascer no mesmo lugar ou não.

A reencarnação é uma das permissões divinas para auxiliar no processo de aprendizagem. Deus em sua sabedoria máxima e bom coração permite aos espíritos voltarem a ocupar um corpo material e nutrir outras relações sociais em busca do seu aperfeiçoamento moral. Na escala evolutiva nenhum espírito retroage, apenas dá um passo a frente.

No espiritismo kardecista cada experiência ocupando um corpo é unica. Pode a alma ocupar um novo corpo do mesmo sexo ou não. Nunca lembrará das vidas passadas porque não é necessário, apenas atrasaria o processo evolutivo. Apenas lhe é permitido passar por espiações e provas (algumas vezes escolhida por ele mesmo) para reparar seus erros.

espiritismo kardecista - como funciona a reencarnação

A reencarnação nunca pode ser encarada como uma punição. De que forma o espírito iria aprender se não colocar seu conhecimento em prática? Caso contrário estaria vagando entre os irmãos desencarnados no plano espiritual com os mesmos conceitos e apegos terrenos. De nada adiantaria o direito de buscar a evolução se ele teria apenas uma única vida.

Não existe uma quantidade de vezes fixas ou prazo determinado para o espírito ocupar novamente um corpo. Nem limite máximo. Ele volta a encarnar quantas vezes for necessário e isso pode ser com intervalos longos de centenas de anos ou até milênios. A contagem no plano espiritual com certeza não é semelhante à nossa.

Não existe templo no espiritismo kardecista

Das religiões populares no Brasil essa é a unica sem um templo para adoração. Há a existência de um local para adquirir conhecimento por meio de palestras de outros irmãos de fé espírita. Mas nada de adoração até porque não há crença em anjos e nem entidades para adorar.

Alguns personagens são muito conhecidos por seu papel dentro da doutrina como Bezerra de Menezes, Francisco Cândido Xavier, dentre outros nomes. Mas nenhum deles é um anjo, santo, ou Deus. Podem se destacar por seu estado evolutivo, sendo considerados espíritos de luz, mas nunca como deuses para terem estátuas adoradas.

O centro espírita é um local de encontro para os irmãos aprenderem mais com palestrantes. Também podem obter outros benefícios com os passes, a água fluidificada, mas tudo isso também pode ser feito em casa. Não ter contato com um centro espírita não significa estar distante do espiritismo. A leitura de livros, o evangelho no lar e ajudar na campanha do quilo são práticas muito simples e que ajudam a se manter dentro da doutrina.

O espiritismo e o espiritualismo: entenda a diferença

Um dos princípios básicos do espiritismo é a imortalidade da alma e este é um dos pontos mais importantes que também difere a doutrina de outras religiões. Isso porque existem dois termos comumente confundidos: espiritismo e espiritualismo.

Para explicar a diferença temos a Introdução da obra O Livro dos Espíritos. Nas primeiras páginas Kardec define muito bem porque as duas palavras são diferentes. “Quem quer que acredite haver em si alguma coisa mais do que matéria, é espiritualista.”.

O espiritualismo é uma linha de pensamento na qual se acredita na existência de um espírito (ou alma, como alguns definem). A alma é um dos elementos básicos e com vida própria, podendo abandonar o corpo e encontrar entes queridos. A alma teria então uma vida independente.

Mas calma. O espiritismo kardecista também acredita na existência de um espírito. Então seria o  espiritismo kardecista uma doutrina espiritualista? Sim. O kardecismo também é espiritualista neste sentido de ambos acreditarem na imortalidade da alma. Contudo, as crenças apenas se convergem neste ponto.

Existem muitas religiões espiritualistas. Um bom exemplo é o budismo, mas há também o judaísmo e religiões cristãs. Mas os demais pontos da doutrina espírita são diferenciais destas religiões, então não podemos dizer que possuem crenças semelhantes. O espiritismo acredita na reencarnação como fonte de aprendizado e ocupando outro corpo material enquanto outras religiões não.

Muitas pessoas podem ter uma crença espiritualista sem necessariamente serem espíritas. Podem acreditar na essência do espírito como responsável por dar vida ao corpo material, em uma vida após a morte e não crer no restante dos princípios básicos do espiritismo. Neste caso não podem ser consideradas kardecistas.

É preciso ler para compreender mais sobre o  espiritismo kardecista

Apesar de parecer simples à primeira vista há muito mais a ser desvendado sobre o  espiritismo kardecista. O primeiro passo é a leitura dos livros lançados por Allan Kardec, considerados base de conhecimento da doutrina insuperável. O Livro dos Espíritos e A Gênese são base para compreender certos pensamos destoantes de outras religiões cristãs.

espiritismo kardecista - é preciso ler para compreender

As visitas aos centros espíritas são abertas ao público. Assistir a uma palestra pode ajudar a ampliar ainda mais a mente sobre essa doutrina tão nova e tão intensa para se compreender. O mais importante é sempre buscar fontes seguras de informações para garantir levar consigo uma informação correta.

Para conhecer mais sobre a doutrina espírita, acesse nosso site!

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


Referências:

  • Revista Espírita
  • Livro dos Médiuns
0 votes
2017-08-02T18:58:50+00:00
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO