Vidas passadas existem?

//Vidas passadas existem?

As vidas passadas existem e fazem parte do processo de aprendizagem do espírito para se tornar um ser evoluído e pleno. São necessárias e permitidas por Deus.

Um dos princípios mais básicos do espiritismo é acreditar que vidas passadas existem. Este é um dos principais também diferenciais de outras religiões. Em sua maioria, elas não acreditam na vida após a morte do corpo material e nem em outras vidas, outras histórias e vivências. O espiritismo acredita em vidas passadas fazendo parte do seu conceito de reencarnação.

Saber Mais

O espiritismo acredita que vidas passadas existem

Para a doutrina espírita o espírito é um ser de energias imortal. Criado por Deus como simples e ignorante, ele deve passar por várias existências para servir a sua função de espírito e seguir em seu aprendizado.

Agora o mais importante:

Ser uma pessoa melhor é difícil? Os espíritos disseram a Kardec que não é, então o que falta? O que faltava era o método. Aprenda o método da Senda Espírita do Homem de Bem.


A doutrina fundada por Allan Kardec no século 19 tem como base a existência e perpetuação do espírito. Como um ser de energias ele vai além do corpo material o qual conhecemos (em carne e osso) e com a necessidade um fluido vital finito para existência. Os órgãos e o sangue são responsáveis por manter o corpo humano funcionando, uma matéria passageira a qual possui uma vida útil ou período máximo o qual consegue permanecer vivo.

O espiritismo acredita que vidas passadas existem

O espírito, em contrapartida, é formado de energias vitais. Muitas não são conhecidas pelo homem mesmo em seu pleno avanço científico e amplo conhecimento dos mistérios da humanidade. As energias as quais formam o espírito são vitais e eternas. Enquanto o corpo material o qual ocupamos no planeta Terra possui fim, o espírito não.

É preciso entender bem a diferença entre corpo e espírito para compreender porque os espíritas acreditam que vidas passadas existem. Se o espírito é eterno e ele ganha um corpo material para apenas uma existência, quando a vida neste corpo finaliza a existência continua. E ai temos a possibilidade de existirem vidas passadas.

Vidas passadas existem para o aprendizado

É da natureza humana tentar compreender da forma mais minuciosa possível os grandes mistérios da humanidade em seus pormenores. E por muitos anos as informações envolvendo o fato de que vidas passadas existem deixou a humanidade curiosa. Contudo, não era permitido pela própria limitação de conhecimento não era permitido entender mais sobre o assunto.

Hoje a comunicação entre espíritos e encarnados é tão comum e aceita como verdadeira por um percentual significativo da população que o assunto pode ser discutido com naturalidade. E já podemos compreender a necessidade de ter vidas passadas: o aprendizado.

Vidas passadas existem para o aprendizado

No capítulo sobre Finalidade da Reencarnação do Livro dos Espíritos temos a resposta dos irmãos desencarnados para Allan Kardec na pergunta de número 132. “A encarnação tem ainda outra finalidade, que é a de pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra da Criação. É para executá-la que ele toma um aparelho em cada mundo, em harmonia com a matéria essencial do mesmo, afim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progredir.” Desmiuçando ainda mais a resposta, os espíritos ganham um corpo material para ter o seu processo de aprendizado.

A primeira vida de um espírito é chamada de encarnação. Da segunda em diante chamamos de reencarnação. E como um ser esterno, o espírito pode voltar a ocupar um corpo quantas vezes forem necessárias para o seu aprendizado. Isso pode ser seguidamente, depois de alguns anos ou séculos.

O tempo no mundo espiritual não é semelhante ao período medido na Terra. Por aqui usamos a nossa faixa temporal baseada nos movimentos dos astros sol e terra para determinar dia e noite e meses do ano. No plano espiritual a contagem é diferente e por isso um espírito pode demorar a voltar a reencarnar, o que pode ser séculos em nossa contagem.

Como um espírito aprende na reencarnação?

A cada nova vivência com um corpo o espírito adquire mais conhecimento. Usando a lógica humana é bem simples: a cada dia e novas experiências aprendemos mais. Um espírito nunca regride, sempre avança em seu processo evolutivo. Alguns mais rápido que os outros mas nunca anda em sentido contrário.

O processo de aprendizado do espírito enquanto um ser de existência eterna é semelhante a uma criança em um período escolar. O estudante pode repetir quantas vezes for necessário para ter notas boas na prova. Pode ser demorado e doloroso. Para algumas crianças é uma verdadeira tortura passar pela escola, o que não exime o processo de ser necessário. Já para outras é um processo natural e tranquilo. É variável.

Como um espírito aprende na reencarnação?

As vidas passadas existem para a cada dia o ser espiritual aprender com seus erros e avançar em seu processo evolutivo. É um aprendizado moral, de conduta e ética. Todos temos o livre arbítrio de tomar decisões de acordo com nossos pensamentos, mas devemos sofrer as causas e consequências delas e assim aprender.

Em contagem de tempo humana não é possível precisar quantos anos possui um espírito e muito menos quantas reencarnações ele teve. Mas é sabido (de acordo com nossos irmãos espirituais) que teremos quantas reencarnações forem necessárias para o aprendizado. Quantas vezes você pode repetir uma leitura de um livro até aprender e fazer uma boa prova? Quantas forem possíveis de acordo com o seu tempo disponível. Assim é com as vivências de um espírito.

Expiações e provas na reencarnação

O aprendizado na reencarnação se dá por meio de expiação e provas. Essas são provações as quais o irmão encarnado deve enfrentar em sua vivência em busca do conhecimento. De acordo com suas escolhas diante das situações mostrará a sua evolução moral.

São sempre situações de dificuldades e tristeza? Não. São bem variáveis. Uma pessoa pode ter a grande oportunidade, por exemplo, de ajudar um irmão em seus momentos de doença e não o fazer por sua escolha orgulhosa. Esse é um tipo de prova a qual, se fosse um teste, não teria sido aprovado.

A expiação são traduzidas a grosso modo como “punições”. Um espírito pode não ter tido uma conduta moral agradável me vidas passadas e, em processo de redenção, aceitar ou ser imposto em sua próxima vivência passar por situações difíceis. Não são questionáveis aos olhos e pensamentos humanos, apenas no plano espiritual.

Expiações e provas na reencarnação

Quando se trata da doutrina espírita as expiações são extremamente estudadas e contestadas em um interesse infinito do homem de entender como funcionam as leis divinas. Infelizmente não é de nossa compreensão (não temos elevação espiritual para tal informação) compreender todas as expiações por quais os espíritos passam. Mas com certeza seria mais fácil se soubéssemos.

Um determinado homem de meia idade pode estar condenado depois de um acidente a viver em uma cama apenas com o movimento dos olhos. Não pode falar ou expressar seus sentimentos em movimentos e terá essa experiência por longos anos enquanto for permitida a sua condição de viver.

shadow-ornament



Entrar Para O Grupo De Membros

 seta-direitaQuero Testar! Ouça Agora e Assine! - Novos artigos e lições transformadoras!!

trofeuSou Leonardo, idealizador do Blog Canoro e quero reiterar meu convite.
Além dos artigos do blog, que são baseados nas dúvidas da nossa comunidade, temos artigos espíritas em áudio também, trechos dos livros de Allan Kardec.

  • Toda segunda-feira um resumos dos novos artigos do Portal Espírita Canoro.
  • Lições exclusivas de livros de Allan Kardec em áudio.

Conhecimento, Evolução, Aprendizado

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

arrow
shadow-ornament


A escolha

Não é permitido ao homem questionar tamanha experiência de um irmão encarnado. Mas com o conhecimento da doutrina espírita já podemos compreender e confortar nossa alma em diversos pontos. Esse tipo de expiação pode ser uma escolha do próprio espírito para se redimir de seus pecados em vidas passadas. Ele pode, em outra vida, ter condenado um irmão a passar pela mesma situação e nada fez. Agora deve passar por isso para compreender o seu mal e entender as consequências de sua escolha.

Obviamente entender que há muito mais por trás de tamanha experiência de reencarnação não ajuda a aliviar o sofrimento físico do irmão encarnado. Mas ajuda a passar pela expiação de forma mais tranquila. E lembrando sempre: o corpo é passageiro. A alma é eterna. O espírito é eterno e pleno e viverá plenamente e muito mais sábio quando o seu período de aprendizado.

O objetivo principal para compreender que vidas passadas existem é: aprender. A cada nova experiência ele aprende muito mais. Caminha para a evolução plena e pouco a pouco deixará de agir de má-fé e não necessitará ocupar um corpo. Chegando ao seu estado máximo evolutivo, de espírito de luz, ganhará o direito de viver no plano espiritual entre seus iguais sem a necessidade de ter as limitações de um corpo.

O espírito pode reencarnar em missão

 Existem três situações que se enquadram na reencarnação: a expiação, a provação e a missão. Existem muitos outros mundos os quais os espíritos podem viver e em diferentes graus de evolução. A Terra é considerado no universo um planeta mediano onde praticamente todos estamos em estado evolutivo se não semelhante, ao menos muito próximo. E alguns espíritos podem ser enviados em uma missão.

Essas missões serão designadas a espíritos mais evoluídos para ajudar ou ensinar irmãos encarnados a compreender sua posição no plano. Não podemos saber em nossas limitações quais espíritos por aqui estão mais evoluídos que outros, mas, com certeza, conseguimos compreender ao longo de experiências trocadas e exemplos de que vidas passadas existem apenas para ajudar os irmãos ao redor.

Temos grandes exemplos ao longo da história da humanidade de personagens os quais dedicaram a sua vida apenas para ajudar ao próximo, seja uma pessoa ou um grupo. A Madre Tereza de Calcutá, por exemplo, foi uma das mais nobres católicas da história da humanidade. Nascida em 1910, dedicou durante longos anos de sua vida a missão de confortar doentes em um prédio cedido pelo Governo do seu país. Os pacientes recebidos eram terminais com doenças as quais os hospitais não queriam internar.

Madre Tereza é apenas um dos diversos exemplos ao longo dos séculos de espíritos enviados por missão. Se suas palavras não ajudaram os demais a compreender o sentido da evolução, suas atitudes foram exemplos muitas vezes seguidos.

O suicídio e a desistência da provação

Não é permitido a nenhum espírito tirar a própria vida. Na doutrina espírita o suicídio é condenado porque o homem não pode tirar o que Deus deu. O mesmo conceito vale para o homicídio. Contudo, o suicídio é compreendido como uma falha no processo de aprendizagem.

Diversos fatores levam ao suicídio de um espírito encarnado e não estamos aqui para julgar um a um. Existem causas médicas, desvio psicológicos e esses são tratados por especialistas. Mas existem também os desvios de condutas. Em muitos casos o espírito não está suportando o sofrimento de sua expiação ou prova e desiste de sua encarnação. É comum de acontecer e equipes espirituais estão preparadas para lidar com a situação.

O suicídio e a desistência da provação

O suicídio é uma situação a ser analisada a cada caso. Os irmãos desencarnados darão o suporte necessário. Mas o espírito necessita aprender com a sua atitude e mostrar arrependimento diante de sua escolha. Não é algo a ser dito “eu me arrependo”, mas ser provado. E não se engana a espiritualidade apenas com palavras.

Como já dissemos antes, o espírito conduz suas experiências através de suas escolhas. É o livre arbítrio, fornecido por Deus a cada um de seus filhos criados para ser usado como bem entender. Mas assim como no plano terreno existe a causa e efeito. Cada ação traz uma reação e é preciso assumir os erros diante de suas escolhas. O suicídio, seja ele por desistência de sua missão, expiação ou prova ou outro motivo, terá sua própria penalidade.

É preciso ser espírita para aprender com a reencarnação?

 A reencarnação é uma verdade revelada pelos espíritos independente de religião. Seja qual for o seguimento de doutrina do irmão encarnado, ele passará por expiações e provas em busca do aprendizado. Mas ao contrário da pregação de outras religiões, não é preciso ser espírita para ser salvo.

Seguir a doutrina espírita não é a única forma de aprender e aperfeiçoar a moral. Há diversos exemplos ao longo da história de grandes religiosos e extremamente cruéis com o próximo e outros sem qualquer crença em Deus mas com uma conduta moral impecável. As vidas passadas existem para ajudar no aprendizado mas não são atreladas a uma doutrina ou religião única.

Seguindo os lemas ensinados por Jesus (o maior médio que já passou pela Terra) de “amar o próximo como a ti mesmo”, respeitar os irmãos e ajudar a todos sem desejar mal é possível elevar o seu estado espiritual.

Para seguir os conceitos pregados por Jesus e ensinados por Deus a seus filhos não é necessário ler a Bíblia todos os dias ou ser um fiel decoador do pentateuco de Allan Kardec. Contudo, ajuda bastante conhecer a doutrina espírita os diversos ensinamentos deixados pelos espíritos de luz. Os ensinamentos, porém, chegam de diversas formas e não apenas em uma reunião em centro espírita.

Para conhecer mais sobre a doutrina espírita, clique aqui.

Referências:
  • Revista Espírita
0 votes
2017-06-29T10:48:30+00:00

New Courses

Informações para Contato

Rua Joaquim Batista Junior, 179 / 201, Názia, Vespasiano - MG

Mobile: +55.31.99696-4049

Web: Canoro Audiobook

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Reforma Íntima DEFINITIVO